Só quem tem filhos consegue entender como é difícil…

filhos

  • Levar a criança junto para certos tipos de programa – Além das tralhas que precisam ser carregadas, muitas vezes a criança não se comporta da forma desejada. A Giulia, por exemplo, tá numa fase de mexer em TUDO! Então se a levo na casa de amigos ou parentes é um corre – corre pra não deixá-la abrir as gavetas do rack, mexer e arrancar as plantinhas do quintal, puxar a toalha da mesa, etc;
  • Fazer qualquer programa sem a criança, afinal é necessário deixá-la sob os cuidados de outra pessoa. Isso inclui deixar recomendações, leite e/ou comidinhas separadas e, se a pessoa não for até a sua casa, levar a criança até o local;
  • Não falar o tempo todo sobre as novidades do bebê – Nossa, isso é muito difícil! Sempre que eu saio de casa pra encontrar amigos eu digo pra mim mesma: Hoje não vou ficar falando de filhos. Mas aí quando eu vejo, já é tarde demais… É Giulia pra cá, Giulia pra lá e eu só falei de como é a nossa rotina, como é tudo lindo, maravilhoso, mas também muito difícil, como ela tá cada dia diferente, e por aí vai. Meus amigos (que não têm filhos) devem estar amando essa minha diversidade de assunto, só que não! Hahaha;
  • Ser pontual – Desde que a Giulia nasceu não consigo mais ser pontual. Eu tento com todas as minhas forças. Mas não consigo;
  • Se programar para se encontrar com os amigos – Primeiro que a vida social normalmente vai pro espaço. E segundo… Se programar? A vida de mãe é tão imprevisível que a gente mal consegue se programar pra ir à esquina comprar pão;
  • Manter a casa limpa – Ah, isso aí é só para Mulher Maravilha… porque as mulheres-mães da vida real, pobres mortais, não conseguem dar conta de tudo não. Tudo bem que com um pouco de organização você consegue deixar o negócio mais ou menos ajeitado, mas se olharem debaixo do tapete…ixiiii;
  • Receber visitas sem aviso prévio – Tem muita relação com o item acima! Gente, tem dias que isso aqui, vulgo minha casa, tá um caos: Brinquedos espalhados, roupas espalhadas, montanha de louça na pia… Fora a criaturinha aqui que vos fala: pijama velho, cabelo estilo black power, olheiras absurdas… Imagina a campainha tocar bem nesse dia? E vai dizer que não rola uma Lei de Murphy? É igualzinho quando a gente sai toda horrorosa e encontra alguém conhecido! É pracabá.

E aí, o que mais vocês acrescentariam?

7 pessoas curtiram.