Dica de banheira para bebês: Puj Tub

Não me perguntem como eu encontrei esse produto porque nem eu lembro mais, hehe. Estava procurando na internet coisas legais pra mostrar pra vocês e me deparei com essa banheira.

A Puj Tub é uma banheira que você encaixa na pia do banheiro, é feita de material macio e flexível para não machucar o bebê. Parece ser bem prática de usar e é indicada para bebês de 0 a 6 meses (e para pias que tenham água quente hehe). Confesso que no começo achei meio estranho, fiquei com medo do bebê se bater na torneira, sei lá. Mas pensando melhor pode até ser prático, até porque é para bebês pequenininhos que não vão se debater tanto (eu acho)! O bom é que ocupa bem menos espaço do que uma banheira convencional, é fácil de lavar e de limpar e dá pra levar ela em viagens e afins sem carregar aquele trambolho.

Vocês encontram esse produto no próprio site da Puj e o preço está $ 45,00 (dólares). Você pode escolher entre as cores White (Branco), Aqua (Azul) e Kiwi (Verde). O triste da história é que não entregam no Brasil, mas caso você conheça alguém que vá para os EUA dá pra pedir pra trazer.

Para mais detalhes sobre montar e usar é só assistir o vídeo abaixo.

 

Caso alguma mamãe queira experimentar o produto nos conte o que achou! Vamos adorar compartilhar com as outras mamães a resenha desse produto.

Mas me contem, acharam estranho também ou usariam?

9 pessoas curtiram.

Co-Sleeper – berço acoplado à cama

Quem aí já ouviu falar do Co-Sleeper? Ele é parecido Mini Berço ou Moisés, mas a diferença é que ele é acoplado à cama do casal. Muitos preferem o Mini Berço ou o Moisés pela mobilidade que proporcionam, mas pra quem não vai movimentar muito a caminha do bebê nos primeiros meses o Co-Sleeper é uma ótima opção pois ele ocupa menos espaço do que as outras 2 opções. Além disso ele proporciona maior facilidade na hora de pegar o bebê porque você não precisa nem sentar na cama, muito menos levantar, é só esticar o braço! Sério, é muita facilidade minha gente!  Além de poupar o esforço de ficar levantando toda vez, economiza discussões com o maridão do tipo: Da outra vez fui eu, agora vai lá você! Haha. E eu sei que isso gera discussões porque eu já ouvi muuuitos relatos de papais e mamães sobre isso!

Tem gente que não concorda com bebês dormindo no quarto dos pais, mas eu particularmente não vejo problema, até porque os primeiros meses devem ser bem difíceis e cansativos pra mãe e ficar levantando 50 vezes (exagero mode on) de noite é demais pra minha pessoa. É tão mais prático só esticar o braço e pegar o bebê pra amamentar, pra fazer um carinho quando você vê que não é fome, etc.  Eu usaria sem o menor peso na consciência!

Aqui no Brasil eu não sei aonde vende os Co-Sleepers, só vi em sites de outros países. Mas nada que um bom marceneiro não possa fazer! Os mini berços são mais fáceis de encontrar, vi um bem fofo no site do Carrefour. (Alguns Mini Berços tem a possibilidade de baixar a lateral e fazer o esquema “só esticar o braço” também e esse do Carrefour é um deles! Uhuu.)

Cuidados que você deve ter com o seu Co-Sleeper, Moisés ou Mini Berço:

  • Observar se as bordas são altas o suficiente, no mínimo 27,5 cm.
  • A parte interior deve ser acolchoada para o conforto do bebê, mas cuidado para não exagerar pois tem toda aquela questão do risco de sufocamento.
  • Os forros devem ser retiráveis para que você possa lava-los com facilidade.
  • O fundo deve ser plano e rígido para sustentar o corpo do bebê.
  • As rodas (no caso de Mini Berços e Moisés) devem ter sistema de bloqueio para que o bebê não vá parar no meio da sala durante a noite haha.
  • Caso o mini-berço ou moisés tiverem a possibilidade de balanço, é importante ter um dispositivo de bloqueio também.

Fiquem com fotos de modelos de Co-Sleepers:

Esse dobrável é sensacional, o melhor na minha opinião. Dá até pra levar numa viagem!

Alguém já usa algum desses produtos (Co-Sleeper, Mini Berço ou Moisés)? O que vocês acham? Usariam?

66 pessoas curtiram.

Itens Necessários e Desnecessários no Enxoval do Bebê!

enxoval bebe

Fonte

Como a maioria das mães de primeira viagem, me empolguei demais montando o enxoval da Giulia. Hoje vejo que comprei muita coisa desnecessária. Mas, por outro lado, sinto falta de itens importantes que deixei de adquirir por achar que não eram tão importantes assim. Por este motivo, resolvi criar essa lista com o que considero necessário ou desnecessário para o enxoval do bebê. A princípio, queria apenas dar um help a uma amiga que está prestes a dar à luz ao seu primeiro filho, mas acabei repassando essa lista para outras mamães e agora tive a ideia de postá-la aqui no blog. Vale ressaltar que essa é apenas a MINHA opinião. O que pode ser útil para mim, pode ser inútil para outra mamãe e vice-versa. É tudo muito relativo. Depende da mãe, do bebê, da região onde mora, da situação financeira, entre diversos outros fatores.

Mas espero de coração que esta listinha ajude de alguma forma as mamães que estão montando, com todo amor e carinho, o enxoval dos seus pimpolhos!

  • Mosquiteiro – Achei inútil! Só estava juntando pó no quarto da Giulia, até que um dia me injuriei e resolvi tirá-lo. Pode ser útil para a pessoa que mora em um lugar que tenha muito mosquito ou então queira usá-lo apenas para enfeitar o berço! Eu comprei e me arrependo.
  • Protetor de berço – Até acho útil (principalmente depois de um episódio em que a Giulia bateu a cabeça na grade do berço, tadinha!), mas acho um absurdo o preço que cobram nas lojas! Sempre dê preferência àqueles que são estilo americano e ficam bem firminhos no berço, não compre aqueles fofos/gorduchos sabe?! Pois pode ter risco de sufocar o bebê.
  • Kit Higiene – Algumas coisas são úteis, outras não. Eu particularmente acho desnecessária aquela garrafa térmica, por mais que mantenha a água morninha, uma hora esfria. Acho mais prático, toda a vez que for trocar o bebê, pegar água morna na torneira/chuveiro ou dar uma esquentadinha rápida no microondas. Uma coisa que é útil, mas não vem na maioria dos kits higiene, é aquela molhadeira (potinho de cerâmica pra molhar o algodão na água morna). Eu tive que providenciar um potinho só pra isso. É claro, estou considerando que você não vá limpar a bundinha com lenço umedecido. Os pediatras não recomendam, falam pra usar só quando sair, quando não tem outra opção. No meu caso, nem que eu queira dá pra usar, a Giulinha tem alergia, uma pele super sensível, então só água morna mesmo!
  • Trocador em cima da cômoda – Todo mundo acha útil, só eu que não. Haha. Não gosto de trocar a Giulia em cima da cômoda, pois ela fica se mexendo e acaba batendo a cabeça na parede. Acho que tem pouco espaço ali. Sempre troco ela no próprio berço ou na minha cama, usando um trocador portátil. Tem a opção de usar também aqueles trocadores que encaixam no berço, mas já não sei se são úteis ou não.
  • Trocador portátil – Muito útil, seja pra trocar em casa ou na rua.
  • Tapete – Só se for pra enfeitar.
  • Prateleiras/Nichos – Não coloquei, mas acho útil pra poder colocar os bichinhos/bonequinhas/carrinhos que você compra ou ganha. Os da Giulia acabaram ficando dentro do guarda-roupa!
  • Abajur – Acho útil, escuridão total não é legal, principalmente na hora de trocar ou dar de mamar pro bebê na madrugada. Eu não comprei e tenho que deixar a luz do corredor acesa.
  • Cesto de roupa suja – Útil. Não dá pra misturar as roupas do bebê com as suas né?!
  • Balde de roupas – Útil. Às vezes precisa deixar uma roupinha de molho e não rola usar o balde de pano de chão…hehe. Dá até pra usar o balde como cesto de roupa suja, já é uma economia!
  • Balde para ofurô (Tummy tub) – Falei sobre ele nesse post!
  • Porta –fralda – Não comprei, mas sinto falta. Deixo as fraldas da Giulia dentro do guarda-roupa, no pacote mesmo e não acho nada prático ter que pegá-las lá dentro…é muito melhor mantê-las ao alcance das mãos.
  • Móbile de carrinho ou bebê-conforto – Vale a pena comprar! A Giulinha tem uns penduricalhos no carrinho dela e, de vez em quando, fica super entretida com eles.
  • Moisés ou Mini-berço – Ótimos pra deixar o bebê no nosso quarto enquanto ainda é muito pequenininho. Mas o carrinho também serve!
  • Travesseiro Normal (aqueles retinhos, quadrados e finos) – Inútil. O bebê não deve usar travesseiro até um ano de idade.
  • Travesseiro anti-refluxo (aqueles maiores, que começam alto e vão afinando, para o bebê ficar inclinadinho) – Útil. O bebê deve ficar sempre numa posição mais inclinada, para não se sufocar caso tenha refluxo. Comprei um pro carrinho e outro pro berço. Diferente dos travesseiros normais, que ficam apenas embaixo da cabeçinha, esse fica embaixo também dos ombros e costas, não prejudicando o pescoço do bebê.  Comprei naquela feira de gestante e bebê que tem todo ano, saiu bem mais barato do que se tivesse comprado em lojas específicas para criança.
  • Colchão para carrinho – Útil. Normalmente o assento/encosto do carrinho é meio durinho e o tecido nada agradável. O colchonete deixa mais macio e já vem com lençol. Super bom. Recomendo!
  • Poltrona de amamentação – Não comprei. No começo tive um pouco de dificuldade de encontrar um lugar bom pra amamentar, mas hoje em dia é muito tranqüilo, consigo amamentar até em pé…rs. Então não sei até que ponto vale ou não a pena. Acho que se tiver com o orçamento folgado, dá pra comprar, mas não é algo que seja imprescindível.
  • Almofada de amamentação – No meu caso foi um item totalmente inútil. É melhor apoiar numa almofada normal, do que nessa almofada de amamentação. Achei muito ruim, super desconfortável. Só é boa pra deixar o bebê sentadinho/apoiadinho no sofá ou na cama. Mas mesmo pra isso usei pouquissimas vezes. Hoje em dia não compraria.
  • Rede para banheira ou apoio de banheira para recém-nascido – Tenho e nunca usei, totalmente desnecessário.
  • Termômetro para banheira – Útil. Não acho muito confiável testarmos com as próprias mãos ou cotovelo. Fiz isso uma vez, achei que a água estava numa temperatura boa e quando coloquei o termômetro estava bem acima do ideal (é que eu gosto da água bem quente). Não custa comprar, é super baratinho.
  • Banheira com suporte – Super importante. Dar banho dá uma dor nas costas danada!
  • Esterilizador de mamadeira, chupeta, etc. – Tenho um de microondas, uso de vez em quando, mas nada que uma água fervente não resolva. Vai depender do teu orçamento!
  • Pratinhos, copinhos e talheres – Óbvio que são necessários, mas dá pra deixar pra comprar depois, afinal o bebê só vai usar isso lá pelos 04 meses.
  • Termômetro corporal – Super útil e importantíssimo.
  • Aspirador nasal – Útil. A Giulia já pegou gripe três vezes e o aspirador ajudou bastante.
  • Bolsa térmica de gel ou sementes – Super útil nos primeiros três meses, acalma bastante o bebê quando está com cólica.
  • Dosador de remédio – Inútil. Os remédios já vem com dosador.
  • Paninhos de boca – Compre MUITOS!!! Usa absurdamente!
  • Babadores – Usa bastante também, mesmo antes de começar a tomar suquinho ou comer papinha. Uso na Giulia porque ela vomita bastante e, além disso, dependendo da cor da vitamina (ferro) ou remedinho que eu tenha que dar, se eu não coloco o babador suja toda a roupinha dela. Ela tem tanto os babadores de pano quanto os de plástico (esses  uso para dar as papinhas).
  • Meias – Usa muito também.
  • Rolinhos segura-bebê – Inútil. Nunca usei.
  • Saída de maternidade – Comprei um kit de macação e saco de bebê (horrível pra carregar o bebê, por sinal. Na minha opinião, manta é melhor). Foi super caro só porque era uma “saída de maternidade”. Totalmente desnecessário, é só escolher uma roupinha bonitinha e uma manta combinando (ou não, rs).
  • Mordedor – Vale muito a pena, mas também dá pra esperar um pouco pra comprar. Quando o bebê tiver mais ou menos 3 meses.
  • Base bebê-conforto – Muito mais prático. Não precisa ficar prendendo e soltando o cinto do bebê conforto toda hora. É só encaixar na base! Indico.
  • Concha de amamentação – Recomendo. Ajuda a aumentar o bico, não deixa o leite empedrar e armazena o leite que vaza. Só não dá pra dormir com ela, senão vaza tudo por uns furinhos que ficam na parte de cima e que ajudam a “respirar”.
  • Shampoo e condicionador – Desnecessários. Compre sabonete líquido da cabeça aos pés. Uso Johnsons ou Turma da Mônica. É bem mais prático. Comprei vários shampoons e condicionadores e nunca usei, ainda mais porque a Giulia não tem quase nada de cabelo.
  • Álcool 70% – Super importante, tanto pra limpar o umbigo quanto pra limpar a banheira antes de dar banho.
  • Algodão – É bom  ter estoque, usa demais!!!!!!!
  • Hidratantes, óleos, perfumes – Compre apenas se sentir necessidade. Perfume eu uso na Giulia, adoro cheirinho de bebê. Mas óleo e hidratante não uso. Só usei quando ela tinha menos de um mês e a pele dela estava descamando.
  • Talco – Nem pensar!
  • Faixa para umbigo – Nem pensar!
  • Roupas – Conjuntinhos de body e calça são ótimos. O bebê perde roupa muito fácil, mas usa muito também. Às vezes preciso trocar a Giulia umas três vezes no dia, pois ou vaza xixi ou ela vomita ou simplesmente porque dou banho. A questão não é a quantidade. Acho bom ter bastante roupinha, principalmente das básicas, só não compensa gastar muito com isso. Roupa cara é um desperdício.

É óbvio que esqueci de um monte de coisa, mas a medida que for lembrando, vou atualizando a listinha.

Ah, e também vou postar pra vocês qualquer dia uma listinha de enxoval bem completa com todos os itens necessários e suas respectivas quantidades.

E vocês? O que compraram e se arrependeram? Ou o que não compraram, mas perceberam, mais tarde, que se tratava de um item importantíssimo? Conte pra gente!

35 pessoas curtiram.

Sapatilhas Puket – Linha Baby!

Sou mega suspeita pra falar dos produtos da Puket. Acho tudo muito fofo, divertido e, principalmente, confortável. E quando descobri a linha baby fiquei ainda mais encantada. A única pessoa que se desesperou com essa minha “descoberta” foi meu marido, que previu os gastos que viriam com a aquisição dessas fofuras! Hehe.

Como minha filhota tem apenas quatro meses, os únicos produtos que consegui comprar até agora foram as meias-sapatilhas. A meia calça e a legging, por exemplo, eles só confeccionam para bebês a partir de um ano de idade (Não vejo a hora de poder experimentá-las na pequena!).

Na minha opinião, as meias-sapatilhas são ótimas para substituir aqueles sapatos duros e pesados, totalmente desnecessários e desconfortáveis para bebês tão novinhos. Desde que a Giulia nasceu eu optei por usá-las, prezando pelo conforto da pequena. Mas não foi só pelo conforto, claro! Essas meinhas são super lindas! Em pés tão delicados parecem sapatinhos de boneca e ficam um luxo dependendo da roupinha que você escolhe para combinar!

O ideal é usá-las até os três ou quatro meses, pois conforme o bebê vai crescendo os sapatinhos de “verdade” passam a ser a melhor opção. Ainda uso as meinhas na Giulia, principalmente em casa, mas como ela tá grandona e gorducha, elas já não se sobressaem tanto quanto antes! Então, para sair, acabo optando por um sapatinho ou, até mesmo, um tênis.

Mas para as mamães que acabaram de dar a luz às suas princesinhas ou as gravidinhas que estão montando o enxoval, acho que vale muito a pena conferir as meias-sapatilhas da linha baby! Dá até pra montar um conjuntinho lindo e levá-las para a maternidade.

Ah, e elas podem ser usadas com uma meinha branca por baixo, nos dias mais frios ou sozinhas, nos dias mais quentes!

CORRIGINDO: Pessoal, no último sábado, dia 11/08/2012, dei uma passadinha na Puket e descobri que eles confeccionam sim meia calça e legging para bebês menores de um ano! O tamanho PP, por exemplo, cabe tranquilamente na Giulia que está com 4 meses! 😉

12 pessoas curtiram.