O uso da cinta no pós-parto

cinta-pós-parto-confortavel

O uso da cinta no pós-parto é, sem dúvida, um assunto polêmico. Têm médicos que defendem e recomendam o uso, mas existem aqueles que são totalmente contra.

O meu obstetra disse que eu deveria usá-la por no máximo 15 dias. Segundo ele, o uso prolongado poderia mais prejudicar do que ajudar. O que ele me explicou é que essa questão de que o corpo não volta ao normal, caso a mulher não use a cinta, é lenda! Antigamente acreditava-se nisso, mas hoje em dia sabe-se que a boa recuperação física depende de outros fatores.

Para que eu pudesse entender melhor, ele fez uma analogia com o uso do gesso e a atrofia no músculo causada pelo mesmo. Logo me lembrei de quando meu marido precisou engessar o braço e, depois que tirou o gesso, ele ficou bem mais fino e flácido do que o outro que não havia sido engessado. Assim como o gesso, a cinta impede que os músculos trabalhem, dificultando a recuperação da sua tonicidade.

A grande vantagem da cinta é a sensação de segurança que ela nos dá, principalmente em situações críticas, como andar de carro (chacoalhar dentro do veículo sem cinta e recém-operada não dá né? É uó!). Então, pela sensação de segurança, meu médico achava importante utilizá-la, mas como podia prejudicar a recuperação da tonicidade muscular, enfatizava a importância de não estender o prazo de 15 dias.

Para mim, tudo o que ele disse fez todo o sentido. Então, usei a cinta apenas durante o período recomendado. E acho que, mesmo que ele fosse a favor do uso indiscriminado, eu não teria usado por muito mais tempo. Chegou um momento em que a cinta me incomodava DEMAIS! Coçava, descia e eu tinha que ficar puxando pra cima (eu já estava desinchando), machucava em algumas partes… Achei chatíssimo! É claro que, no começo, foi um pouco difícil me adaptar sem ela! Parecia que estava tudo solto dentro da minha barriga (rs) e eu me sentia um tanto insegura. Mas aos pouquinhos eu fui me acostumando.

Ah, e eu achava que começávamos a usar a cinta já no primeiro dia, logo depois do nascimento do bebê. Mas lá no hospital, só foi permitido colocá-la a partir do segundo dia. E sei que alguns médicos e hospitais liberam apenas a partir do terceiro. Dizem também que a recomendação pode ser diferente dependendo do tipo de parto (o meu foi cesárea), mas isso já não sei dizer pra vocês. Portanto, é sempre bom perguntar ao médico qual a opinião dele sobre isso!

Bom, eu comprei duas e me arrependi. Usei tãoooo pouco! Acho que uma seria suficiente, mas fiquei com medo de sujar e não ter outra para usar enquanto aquela estivesse lavando.

Em relação ao modelo, queria uma que tivesse abertura na frente, que não tivesse a parte do sutiã (uma amiga minha disse que modelos com sutiãs machucavam muito o ombro) e que não tivesse pernas.

A que eu escolhi é bem parecida com a da foto acima. Comprei uma bege e uma preta.

Bom, é isso pessoal! Espero ter ajudado!

3 pessoas curtiram.