Papelaria para ensaios de gestante

No seu ensaio de gestante que tipo de acessórios você  levou ou está pensando em levar? Fitas? Sapatinhos? Roupinhas? Ursinho de pelúcia? É lindo mas que tal apostar em algo diferente?

Vocês já viram papelaria para ensaios fotográficos? Tenho visto que essa procura tem aumentado mas não vejo muitas empresas fazendo (me refiro a coisas de qualidade e realmente bonitas haha).Há algum tempo atrás eu comecei a acompanhar o blog La Partie Diva (que antes era Papeterie Diva) e fuçando achei umas fotos liiindas com papelaria para ensaio de gestante. Fiquei encantada com a delicadeza e perfeição do material! A própria Priscilla (uma das autoras do blog) produz esse material, ela tem uma empresa que faz papelarias lindíssimas para todos os tipos de eventos. Eu fiquei babando no trabalho dela, tanto do blog quanto da empresa.

Já faz um tempinho que a Priscilla me mandou esse material mas como dizem por aí, antes tarde do que mais tarde! Haha. Se apaixonem junto comigo pela idéia linda e pelo trabalho dela…

adg1-0046 adg1-0072 adg1-0086 adg1-0097 adg1-0101 adg1-0107 adg1-0110 adg1-0174

OBS. As fotos são da Carol Mattos, fotógrafa que eu admiro imensamente =)

5 pessoas curtiram.

O uso da cinta no pós-parto

cinta-pós-parto-confortavel

O uso da cinta no pós-parto é, sem dúvida, um assunto polêmico. Têm médicos que defendem e recomendam o uso, mas existem aqueles que são totalmente contra.

O meu obstetra disse que eu deveria usá-la por no máximo 15 dias. Segundo ele, o uso prolongado poderia mais prejudicar do que ajudar. O que ele me explicou é que essa questão de que o corpo não volta ao normal, caso a mulher não use a cinta, é lenda! Antigamente acreditava-se nisso, mas hoje em dia sabe-se que a boa recuperação física depende de outros fatores.

Para que eu pudesse entender melhor, ele fez uma analogia com o uso do gesso e a atrofia no músculo causada pelo mesmo. Logo me lembrei de quando meu marido precisou engessar o braço e, depois que tirou o gesso, ele ficou bem mais fino e flácido do que o outro que não havia sido engessado. Assim como o gesso, a cinta impede que os músculos trabalhem, dificultando a recuperação da sua tonicidade.

A grande vantagem da cinta é a sensação de segurança que ela nos dá, principalmente em situações críticas, como andar de carro (chacoalhar dentro do veículo sem cinta e recém-operada não dá né? É uó!). Então, pela sensação de segurança, meu médico achava importante utilizá-la, mas como podia prejudicar a recuperação da tonicidade muscular, enfatizava a importância de não estender o prazo de 15 dias.

Para mim, tudo o que ele disse fez todo o sentido. Então, usei a cinta apenas durante o período recomendado. E acho que, mesmo que ele fosse a favor do uso indiscriminado, eu não teria usado por muito mais tempo. Chegou um momento em que a cinta me incomodava DEMAIS! Coçava, descia e eu tinha que ficar puxando pra cima (eu já estava desinchando), machucava em algumas partes… Achei chatíssimo! É claro que, no começo, foi um pouco difícil me adaptar sem ela! Parecia que estava tudo solto dentro da minha barriga (rs) e eu me sentia um tanto insegura. Mas aos pouquinhos eu fui me acostumando.

Ah, e eu achava que começávamos a usar a cinta já no primeiro dia, logo depois do nascimento do bebê. Mas lá no hospital, só foi permitido colocá-la a partir do segundo dia. E sei que alguns médicos e hospitais liberam apenas a partir do terceiro. Dizem também que a recomendação pode ser diferente dependendo do tipo de parto (o meu foi cesárea), mas isso já não sei dizer pra vocês. Portanto, é sempre bom perguntar ao médico qual a opinião dele sobre isso!

Bom, eu comprei duas e me arrependi. Usei tãoooo pouco! Acho que uma seria suficiente, mas fiquei com medo de sujar e não ter outra para usar enquanto aquela estivesse lavando.

Em relação ao modelo, queria uma que tivesse abertura na frente, que não tivesse a parte do sutiã (uma amiga minha disse que modelos com sutiãs machucavam muito o ombro) e que não tivesse pernas.

A que eu escolhi é bem parecida com a da foto acima. Comprei uma bege e uma preta.

Bom, é isso pessoal! Espero ter ajudado!

9 pessoas curtiram.

100 Nomes de Bebê – Menina

nomes menina

Hoje chegou a vez de postar a listinha com 100 nomes de bebê do sexo feminino (quem quiser ver a lista do sexo masculino, basto clicar aqui). Boa sorte na escolha!

nomes menina

104 pessoas curtiram.

100 Nomes de Bebê – Menino

boy

Para quem está super em dúvida sobre qual nome escolher para o pimpolho, aí vai uma listinha com 100 nomes de bebê do sexo masculino:

100 nomes menino

8 pessoas curtiram.

Projeto fotográfico revela corpo de mulheres após o parto

A fotógrafa Darien McGuire produziu uma série de fotos onde revela o corpo de mulheres após ganharem seus bebês. O título do projeto é “Beauty Revealed Project” (Projeto Beleza Revelada, em inglês) e ela busca mostrar a beleza que existe por trás das estrias, cicatrizes e flacidez, comuns ao pós-parto.

Há um tempo atrás a Pri comentou nesse post aqui sobre como fica o corpo após o parto, mas eu li e acabou passando batido essa questão. Na verdade eu sabia que a barriga esticava bastante e que o risco de dar estrias era grande, mas não tinha assimilado tanto assim, principalmente a flacidez! Agora, vendo essas fotos parece óbvio que a barriga vira uma sanfoninha depois do parto e muitas outras coisas acontecem, mas para muitas mulheres (assim como aconteceu comigo) não é tão óbvio assim! E é muito importante estarmos conscientes dessas mudanças que a gravidez e a vida de mãe acarretam, justamente pra podermos nos preparar emocionalmente pra viver/lidar com isso quando chegar a nossa vez.

Acredito que seja muito difícil de lidar com tantas mudanças acontecendo ao mesmo tempo e a mudança do nosso corpo acredito que seja bastante significativa na vida de uma mulher. Afinal, é o nosso corpo poxa! Aquele que estávamos acostumadas, que os nossos maridos/companheiros estavam acostumados, que simplesmente não era assim.

Esse projeto me tocou muito! Acredito que o sentido mais profundo dele seja a própria aceitação das mulheres (aceitação e não comodismo, que fique claro! hehe) em relação ao seu corpo que pode ter mais ou menos estrias, mais ou menos flacidez, uma cicatriz a mais ou não mas que marca uma nova fase da vida que é repleta de amor! O legal é que algumas mulheres se sentem mais livres após participarem do projeto, uma delas diz: “Nunca fiquei confortável com meu corpo, mas meus filhos são meus presentes, eu lhes dei a vida, e eles me deram esse corpo, mas eles e meu marido me amam, não importa como, e agora eu vejo isso também.” 

Acho que essa fala resume tudo né?! Agora fiquem com as fotos!

1001467_451931824896481_168838652_n 248046_443961345693529_1280052783_n944277_447842238638773_1791319534_n 941247_443961959026801_1908651726_n 931430_443962055693458_1302332827_n 581881_447479388675058_1870895900_n 263302_447857221970608_525140102_n 182825_443961839026813_920833251_n 166008_443961542360176_1961617826_n971957_443961422360188_238805774_n

A fotógrafa recebe em sua página no facebook muitas fotos de outros ensaios e de outras mulheres para o projeto, muito legal (e chocante!).

E vocês mamães, como ficou a relação com o corpo após o parto?

Fonte: Hypeness.

2 pessoas curtiram.