Eu sempre fiz assim…

mae

Como já falei mil e quinhentas vezes aqui no blog, odeio julgar e odeio ser julgada, principalmente quando se trata das minhas escolhas em relação aos cuidados com a minha filha!

Acredito que cada um sabe o que é melhor pra sua família e, portanto, age de acordo com suas próprias convicções. Mas se tem uma coisa que me irrita profundamente é escutar alguém falar em alto e bom som: “Eu sempre fiz assim e meu filho nunca morreu por causa disso…”. Ô pensamentozinho mais quadrado!

Se você sempre ofereceu papinha com bastante sal para o seu filho e ele nunca morreu ou desenvolveu doenças por conta desse excesso, ÓTIMO, mas não significa que a ingestão elevada de sódio não seja prejudicial à saúde e não possa levar a sérios problemas como pressão alta e doenças renais.

Se você deixou seu filho chupar chupeta até os cinco anos de idade e ele nunca precisou usar aparelho dentário, ÓTIMO, mas não significa que o uso da chupeta não traga consequências negativas para funções como fala, mastigação e respiração.

Se você usou andador e seu filho nunca se acidentou, ÓTIMO, mas não significa que o uso do mesmo não seja perigoso.

Se você sempre passou talco no seu filho e ele nunca morreu ou teve qualquer problema respiratório, ÓTIMO, mas não significa que o talco não seja prejudicial pelo fato de suas partículas se acumularem no pulmão da criança.

Etc.

Etc.

Etc.

Em minha opinião, pessoas que utilizam esse tipo de argumento agem mecanicamente, sem pesquisar, ler e questionar. Provavelmente a vó, a mãe ou a tia fizeram assim. Então, porque não fazer também?

Que fique claro que não estou criticando o “que” a pessoa faz e sim a justificativa que ela dá pra tal atitude. Estou criticando esse pensamento, essa afirmativa tão inflexível, pequena e irracional!

E o pior de tudo é que, normalmente, frases como esta são usadas como uma tentativa de criticar absurdamente aquilo que VOCÊ faz! Tipo: – “Ah, minha filha só vai provar doce após o primeiro ano…” – “Nossa, mas eu sempre dei mel, açúcar, bolo, chocolate, Danoninho, toddynho e mousse para o meu filho desde os três meses de idade e ele nunca morreu ou ficou obeso por causa disso!” – “Mas ainda pode morrer querida!”. Hahaha!

Sim, pode não ter morrido, mas será que aquela cárie que ele teve há pouco tempo não foi devida à ingestão indiscriminada de açúcar? Será que você não está estimulando um péssimo hábito alimentar que, no futuro, pode culminar em diversas doenças? Será que você não deixa passar despercebidos vários problemas decorrentes da sua atitude simplesmente por ignorar as consequências que ela pode trazer?

Gente, pelo amor de Deus, não é à toa que certas coisas são difundidas por aí! A maioria das afirmações que são feitas em relação aos cuidados com a criança como um todo é comprovada por estudos científicos sérios! Não podemos negar o grande avanço da ciência nas últimas décadas! Então argumentos como: “Minha avó usou faixinha de umbigo na minha mãe e a cicatrização foi perfeita (portanto, também farei com meu filho)!” não valem mais!!!!!!!!!!

Portanto, pesquise, pesquise e pesquise! A cicatrização do umbigo da sua mãe pode ter sido exceção e não regra!

Antes de tomar qualquer decisão, é necessário pensar nas consequências (positivas e negativas) que isso trará na sua vida e na do seu filho!

Tudo na vida tem seus prós e contras e cabe a você decidir qual lado da balança pesa mais! Mas você só conseguirá tomar essa decisão se conhecer os dois lados e para conhecer os dois lados é preciso ler, estudar, argumentar, questionar!

É muito mais maduro e consciente dizer (mesmo que pra si mesma, até porque ninguém precisa sair se explicando por aí) que optou pelo uso da chupeta, por exemplo, pelos benefícios e facilidades da mesma. Porém conhece os pontos negativos dessa escolha e, de certa forma, se preparará caso eles se sobressaiam.

Quer correr o risco? Beleza! Mas conheça e assuma esse risco!

Conseguiram entender a diferença?

– “Meu filho usa chupeta porque todo mundo que eu conheço sempre usou e ninguém morreu ou tem dente torto!”.

– “Meu filho usa chupeta, pois fiz uma escolha consciente. Coloquei na balança os prós e os contras e, para mim, o lado bom se sobressaiu! Mas ficarei atenta caso algum problema decorrente ao uso da mesma apareça e arcarei com todas as consequências dessa minha escolha!”.

Pronto. Simples não? Você pode fazer o que quiser da sua vida, mas tenha consciência daquilo que está fazendo!

4 pessoas curtiram.

Psicóloga. Apaixonada por cinema, viagens, gastronomia e decoração. Mamãe da Giulia.

Comentários

  1. michele Diz::

    Excelente, adorei também fico P. da vida quando um monte de gente vem falar assim comigo.
    Pior é que vivo ainda me sentindo mal por ser a exceção, tento ao máximo me controlar mas meu filho tá numa fase terrível e as vezes perco a paciência e dou um tapinha no bumbum dele.
    Admito que realmente isso faz eles pensarem e o acalma, no final o que eles querem é ver nós mamães chegando ao extremo.
    Mas depois fico chateada comigo mesma, acho isso um horror.
    E a maioria das pessoas falam: Imagine apanhei minha vida inteira e estou aqui VIVA!
    Ou mamães que falam ah! tem que ser dura, as vezes bater pra valer, para a criança sentir.
    Jesus fico chocada!!!!
    Como assim, o mundo mudou muito, nossos pais não nos davam direito e liberdade de pensar.
    E logo em seguida penso e fico feliz em ver que meu filho esta crescendo tendo suas próprias opiniões e mesmo que custe me enfrentar para lutar pelo que ele na cabecinha dele acha certo.
    É claro que cabe aos pais colocar limites, e eu tento ao máximo.
    Mas meu filho é filho único, neto único, sobrinho único realmente muito mimado pelos outros.
    O importante na educação dos filhos é como disse não fechar a mente, tem que conversar, se informar, posso até errar mas estou tentando acertar. rsrs
    Abraço, adorei a matéria

    • Priscilla Diz::

      Verdade Michele…é difícil fazer tudo do nosso jeito, pois a criança convive com outras pessoas também: avós, tios, primos, etc. E essas pessoas também influenciam na educação dela!
      Mas é como vc falou, temos que fazer o nosso máximo! Sempre buscando nos atualizar e abrindo a mente para certas questões! 😉

Deixe seu comentário

*