Como organizar a rotina com um bebê em casa

rotina mãe

No post de hoje quero dar algumas dicas de como organizar a rotina com um bebê em casa. Antes de tudo, quero deixar claro que não sou a pessoa mais organizada do mundo, muito pelo contrário. Mas como estou aprendendo na marra a manter as coisas em ordem por aqui, resolvi compartilhar com vocês o que tem dado certo pra mim.

Logo que a Giulia nasceu, meu marido tirou férias do trabalho e minha mãe passou um mês conosco nos ajudando, ou seja, eram três pessoas para cuidar da pequena e dos afazeres domésticos. Depois que minha mãe voltou pra casa dela e meu marido voltou a trabalhar eu penei pra conseguir criar uma rotina e, principalmente, conseguir dar conta dela! Meus dias eram muito instáveis, às vezes dormia nos horários de soneca da Giulia, às vezes não, às vezes lavava a louça do almoço, às vezes deixava acumular, às vezes me empolgava pra dar uma ajeitada na casa, às vezes deixava tudo de pernas pro ar! Com o passar do tempo, essa falta de rotina e organização foi me deixando completamente maluca, principalmente quando a Giulia começou a comer papinhas. Eu precisava botar ordem no caos! Uma coisa era eu ficar sem comer, porque não tinha feito nada para o almoço ou não tinha me organizado para ir ao mercado. Mas, deixar a pequena sem se alimentar não rolava.

Então bolei um plano, com o maridão claro (pois sem a ajuda dele não tem a mínima condição), e comecei a coloca-lo em prática! Confesso que no começo foi difícil, mas aos pouquinhos as coisas foram entrando nos eixos.

Que fique claro que não seguimos nenhuma rotina rígida. Nem sempre tem coisas deliciosas e variadas para comer. Nem sempre a casa tá arrumadinha e cheirosinha. Nem sempre as roupas estão todas lavadas. Mas o básico (que já conto pra vocês) a gente sempre faz, ou pelo menos tenta fazer (rs).

Bom, mas vamos às dicas:

  • Use uma agenda – Podem me chamar de antiquada, mas eu não abro mão de uma boa e velha agenda de papel e de uma caneta Bic (mentira! Pode ser qualquer caneta). Mas tudo bem, se você é adepto de tecnologias, pode usar a agenda do notebook, tablet ou do celular! O importante é anotar os principais compromissos e informações que não pode esquecer. Vida de mãe é loucura total né gente? Não dá pra confiar só na nossa memória. Eu anoto TUDO na agenda: datas de vacinação (mesmo já anotadas na caderneta), consultas com pediatra, contas pra pagar, coisas que preciso comprar no supermercado, etc.
  • Crie uma rotina pra você – Acho importante estabelecer horários não só para a criança, mas para você também. Normalmente nos preocupamos tanto com o dia a dia do bebê, que nos esquecemos de nós mesmos. Aqui em casa, a partir dos horários que a Giulia come, brinca e tira sonecas eu consegui organizar as minhas atividades também. Por exemplo: na soneca da tarde, eu aproveito para realizar as tarefas de casa, quando o pai chega, eu tomo o meu banho, quando ela dorme à noite, eu cuido do blog, e por aí vai. É claro que nem sempre consigo fazer tudo certinho, até porque, como já comentei com vocês, tem dias que trabalho no consultório (aí tudo muda), mas de uma maneira geral, tento manter as coisas organizadas dessa forma.
  • Não faça bagunça – Bebês sempre fazem aquela zona! É brinquedo espalhado pra cá, livrinho espalhado pra lá, comida jogada no chão, etc. Mas você não precisa ser igual né? Hehehe. Então quando chegar em casa, não jogue o casaco no sofá, não deixe o sapato no chão, a toalha na cama, o copo em cima da mesa. Guarde tudo nos seus devidos lugares! Já repararam que quando deixamos uma coisinha fora do lugar, parece que desanimamos com todo o resto e num piscar de olhos a casa vira um verdadeiro caos? Bom, pelo menos comigo é assim! Por isso que hoje em dia me policio muito para não deixar coisas espalhadas por aí.
  • Faça o básico todos os dias (e não deixe pra depois) – Pelo menos pra mim, o básico é: varrer o chão, limpar a cadeira de alimentação da Giulia após as refeições, lavar a louça e arrumar os brinquedos que a Giulia deixa espelhados pela casa. Cada um deve definir o que é mais importante. Aqui em casa esses quatro itens são essenciais. Se eu não fizer, fica tudo de pernas pro ar! Raramente (mesmo!), deixo alguma dessas tarefas acumulada para o dia seguinte! É muito mais fácil se livrar logo do problema. Deixar pra depois só prorroga o sofrimento, além de atrapalhar toda a rotina do dia seguinte.
  • Crie um cardápio semanal ou mensal – Eu e meu marido não somos tão rígidos quanto a isso. Não fazemos um cardápio completinho do tipo: “segunda: arroz, feijão, bife e suflê de chuchu, terça: Macarrão e peito de frango, etc.” Mas imaginamos o que gostaríamos de comer naquele mês (principalmente em relação a carnes) e montamos a nossa lista de supermercado com base nisso.
  • Congele – Eu congelo muita coisa e essa prática facilita a minha vida de uma forma absurda! Com carnes fazemos assim: compramos, por exemplo, três quilos de peito de frango… Deixamos ele bem limpinho e dividimos em três porções de um quilo cada. Uma porção a gente faz filés, a outra cortamos em cubinho para estrogonofe e a outra cozinhamos e desfiamos. Tudo pronto, colocamos todas as porções no congelador e vamos usando conforme o que queremos comer. A mesma coisa vale para a carne moída, o pedaço de alcatra, etc. Tenho costume também de fazer mini hambúrguer caseiro e congelar. Esse mês fiz tanto hambúrgueres de frango, quanto de carne. Ficam uma delícia! Além disso, congelo feijão (sempre faço uma quantidade maior para congelar, depois eu só tempero), pão de queijo caseiro, cebolinha e salsinha (lavo bem, pico e separo em mini potinhos), etc. Quando a Giulia comia comida separada da nossa eu também fazia as sopinhas em quantidades maiores e congelava, para oferecer naqueles dias mais críticos, que não temos tempo pra nada.
  • Divida as tarefas com o (a) seu companheiro (a) – Facilita muito. Aqui em casa, por exemplo, algumas tarefas ficam comigo, outras com meu marido. Por exemplo, sou eu quem escova os dentes da baixinha e quem cozinha e é ele quem faz ela dormir e leva o lixo pra fora. É claro que também não é algo rígido, estipulamos isso para facilitar um pouco nossa vida. Mas, se por algum motivo, eu não posso no momento escovar os dentes dela, ele escova numa boa, assim como se por algum motivo ele não pode fazer ela dormir, eu faço com o maior prazer! Não fazemos divisões de tarefas por gênero, fazemos de acordo com o que fica mais conveniente para os dois e cada um faz de tudo um pouco.
  • Deixe a casa totalmente segura e preparada para seu filho – Aqui em casa depois que colocamos grades de proteção na cozinha, protetores de tomada, tiramos cacarecos do rack e fizemos o quartinho Montessoriano, passamos a ter outra vida! A Giulia fica livre, leve e solta pela casa e eu não preciso ficar preocupada! Isso facilita muito, pois consigo fazer comida, pagar uma conta na internet, estender as roupas no varal, enquanto ela brinca sozinha. Ou seja, mantenho as coisas organizadas, mesmo com ela acordada!
  • Por último, não se cobre tanto! Deixar tudo perfeitamente arrumado e organizado é tarefa impossível, principalmente pra quem tem filhos! E, além disso, nem é legal né? Ficar cheia de neura e não conseguir relaxar e curtir a família não é nada bacana. É preciso achar um equilíbrio – desencanar, mas ao mesmo tempo conseguir manter um pouco de ordem nessa nossa louca, caótica, desorganizada e maravilhosa vida de mãe!
9 pessoas curtiram.

Psicóloga. Apaixonada por cinema, viagens, gastronomia e decoração. Mamãe da Giulia.

Comentários

  1. Karina Diz::

    Priscila, depois de quanto tempo vc mudou o quartinho da Giulia?? Estou querendo desmontar o berco do KAdu ele esta com 1 e 1 mes.
    bjnho

  2. Monica Lopes Diz::

    A minha maior dificuldade aqui em casa é estabelecer rotina. Não consigo de jeito nenhum!
    O Arthur toma banho e dorme mais ou menos na mesma hora. Embora eu ache que a hora de dormir seja muito tarde (entre 23h e meia noite), o Cristian acha que tá bom, pq nós dormimos tarde, e assim podemos ficar mais tempo com ele.
    Na verdade, acho que não quis estabelecer uma rotina pq vou voltar a trabalhar, e talvez a adaptação dele fosse mais difícil, ou não! hahahaa
    Acho que com a introdução alimentar fica mais fácil estabelecer rotina, porque aí a alimentação, pelo menos, tem horário. Já com a livre demanda fica mais difícil estabelecer horários…
    Vou anotar suas dicas e ver se consigo ter algum tipo de rotina…
    Obrigada!

    • Priscilla Diz::

      A introdução alimentar ajuda mesmo Moni!
      Aqui em casa funciona assim: a Giulia acorda às 9:00 mais ou menos, mama, às 10:00 toma café da manhã, 12:30 almoça, 14:00 dorme e acorda 16:30/17:00, lancha assim que acorda, 19:30 janta. Um pouco antes das nove damos banho e colocamos ela pra dormir. 21:30, no máximo já tá apagada. hehehe. No meu caso, se ela dormisse mais tarde, seria bem complicado, embolaria um monte de coisa, eu ia acabar não dando conta. Mas se pra vocês assim tá bacana, não vejo porque mudar.
      De qualquer forma, acho que rotina é super importante. Eu pelo menos me sinto outra pessoa depois que consegui me organizar. É claro que as vezes o negócio desanda. Por exemplo, nesses últimos dias, o Diego tá meio mal, com uma tosse horrível e não tá conseguindo me ajudar muito. Mas sei que logo as coisas entram nos eixos novamente.
      😉 Beijooo

Deixe seu comentário

*