Comidinhas para pegar com as mãos!

Faz algum tempo que tenho o costume de oferecer à Giulia comidinhas que ela possa comer com as mãos: pedaços de pão, frutas, pedacinhos de carne, bolinho de arroz, etc.

Ela adora comer sozinha (como qualquer bebê da sua idade) e eu acho super importante incentivá-la! Creio que logo logo ela terá a coordenação motora necessária para usar os talheres, mas enquanto isso não acontece deixo ela se divertir com as próprias mãos.

Pelo o que andei pesquisando, é fundamental a criança passar por esse processo, pois além de incentivar o apetite, pela descoberta das diferentes texturas dos alimentos, ajuda no seu desenvolvimento motor fino.

É claro que alguns cuidados devem ser tomados, como: não deixar a criança comendo sozinha, sem supervisão e não oferecer pedaços muito grandes, evitando o risco dela se engasgar.

Aqui em casa, hoje em dia, não me preocupo tanto com o tamanho do alimento, a Giulia mastiga super bem (já tem doze dentinhos) e quando coloca um pedaço muito grande na boca e vê que não vai conseguir comer, logo cospe fora. Então vai de cada mãe perceber e respeitar o tamanho da boquinha do seu filho, bem como sua capacidade de mastigação.

Os alimentos saudáveis (os verdadeiros Fast food) que mais fazem sucesso aqui com a baixinha são:

  • Tomate uva – Sweet Grape – Esse eu costumo cortar na metade para evitar engasgos, não pelo tamanho, mas pelo formato e por deslizar na boca muito fácil! Sem dúvida, é o alimento que a Giulia mais ama nessa vida (tirando o leitinho da mamãe, é claro!). hahaha!

tomate uva

  • “Arvorezinha” de Brócolis Japonês

Brocolis-Japones

  • Uva – Sem caroços e cortada ao meio para evitar engasgos

uvas

  • Cenoura em palito (levemente cozida)

cenoura palito

  • Uvas passas – Ela ama! Pega com os dedos e come bem bonitinho! Mas já ouvi falar que é meio perigoso, que o risco de asfixia é alto! Será? Se for parar pra pensar, nenhum alimento é seguro…rs!

Uvas passas

  • Ervilhas Congeladas – que eu descongelo para oferecer a ela, é claro! rs

ervilhas-congeladas

  • Ervilha Torta

ervilha torta

  • Morangos

morangos

Existe mais uma infinidade de alimentos que ela come com as mãos, mas esses são os preferidos!

E vocês, também incentivam os bebês a comerem com as mãos? E quais os alimentos preferidos deles?

5 pessoas curtiram.

Danoninho? Não, obrigada!

Danoninho

Conheço muitas mamães que oferecem Danoninho (e demais Petit Suisse) aos seus filhos desde os primeiros meses de vida. A maioria acredita estar fazendo o bem para seus pequenos. Portanto, não julgo!  Eu mesma comi muito Danoninho. Meus irmãos comeram. Meus primos comeram. Meus sobrinhos comeram (e continuam comendo, rs). Quem nunca? Tanto a minha mãe quanto outras milhares de mães por esse mundo afora acreditaram ou acreditam que esse queijinho (Sim! Ele não é Iogurte! É um tipo de queijo) é totalmente inofensivo! Afinal, não tem um monte de cálcio, ferro, vitaminas, proteínas, etc, etc e etc?

A questão é: Vocês já pararam pra pensar no tanto de conservante, corante, açúcar e demais porcarias que eles enfiam nesses potinhos?

Entrei no site da Danone pra dar uma olhadinha nos ingredientes e resolvi compartilhar com vocês! Analisem bem:

Leite desnatado, xarope de açúcar, preparado de morango (água, frutose, polpa de morango, cálcio, fósforo, açúcar, amido modificado, zinco, ferro, vitaminas D e E, estabilizantes goma xantana, goma carragena e carboximetilcelulose, acidulantes ácido tartárico e ácido cítrico, aromatizante, conservador sorbato de potássio e corante natural carmin), creme de leite, cálcio, cloreto de cálcio, fermento lácteo, quimosina e estabilizantes goma guar, carboximetilcelulose, goma garragena e goma xantana. 

Olhando todos esses nomes esquisitos vocês realmente se sentem seguros em oferecer esse tipo de alimento para seus filhos? Eu não!

Só por curiosidade, esse corante natural carmin que é utilizado no Danoninho, é obtido através do esmagamento do corpo seco de um inseto, proveniente do México, chamado Dactylopius coccus ou Cochonilha. Nojento, não acham?

Cochonilha

Imagem tirada daqui.

Quem não se importa com o inseto, deveria pelo menos se importar com a quantidade exagerada de açúcar, que é super prejudicial à saúde das crianças (quem quiser se informar um pouco mais, dá uma lida nesse post).

De acordo com a Proteste, que analisou diferentes marcas de Petit Suisse:

“… os petit suisse apresentam açúcar em excesso, o que é prejudicial à saúde das crianças, que acabam se acostumando ao paladar doce desde cedo. Se uma criança de 7 a 10 anos consumir um potinho, estará ingerindo 27% do limite diário máximo de açúcar de absorção rápida. Se tiver de 4 a 6 anos, 32%. Valor muito acima do ideal recomendado – no máximo, 10%. Na década de 1980, havia uma propaganda que falava que um queijo petit suisse “vale por um bifinho”. É importante saber que este alimento tem um valor nutricional muito inferior que o da carne, esta sim rica em proteínas, vitaminas e minerais, livre de conservantes, corantes e açúcares adicionados e com melhor índice de absorção pelo organismo. Embora sejam fontes comprovadas de minerais e proteínas, os testes provaram que os petit suisse não contêm a quantidade de minerais declarada no rótulo. Os maiores problemas foram detectados nos teores de ferro e cálcio: as quantidades informadas no rótulo eram inferiores às realmente existentes no produto.”

Fora que o Danoninho não é indicado para crianças menores de três anos (alguns dizem quatro). Isso mesmo que vocês leram! Menores de três anos não devem consumi-lo! Não é balela não gente! O próprio fabricante informa. Pelo o que andei pesquisando, antes a Danone tinha no site uma área em que respondiam as principais perguntas (FAQ) e uma das perguntas era: A partir de qual idade posso dar Danoninho ao meu filho? A resposta: O Danoninho é um produto recomendado para ser consumido por crianças a partir do 3º ano de vida. Antes dessa idade, recomenda-se consumi-lo somente com autorização do pediatra. 

Não consegui mais achar essa área no site (acho que foi reformulado), de qualquer forma, a Danone deixa claro: Danoninho é uma marca de nutrição infantil. Os produtos da linha são enriquecidos com Cálcio, Ferro, Zinco, Fosforo e Vitaminas para complementar a alimentação das crianças de idade pré- escolares.

Se o próprio fabricante diz, porque alguns pediatras liberam o consumo para crianças de apenas seis meses de vida? É de se indignar, não acham? Bebês não devem consumi-lo!!!!!!!!

Mamães, esse alimento é uma porcaria! Não serve pra nada!

Além de tudo isso, muita gente tem o costume de oferecê-lo como sobremesa, logo após as refeições, o que é um grande erro! O Danoninho é um produto lácteo, portanto atrapalha a absorção do ferro quando ingerido logo após o almoço ou jantar! Quem quer um filho com anemia aqui? Eu não! Se você não abre mão desse produto e mesmo depois de tudo o que eu falei acha que deve continuar oferecendo ao seu filho, pelo menos o coloque nas opções de lanche (da manhã ou da tarde) e não como sobremesa, oferecendo com cautela, é claro.

Em minha opinião, são muitos contras e poucos prós (existe algum?), por isso Danoninho aqui em casa não entra de maneira alguma! Existem tantas opções infinitamente mais saudáveis e saborosas! Exemplo: Iogurte Natural Integral batido com morangos. Fiz ontem mesmo pra minha sobrinha e ela se lambuzou!

Fica a dica!

55 pessoas curtiram.

Sinéquia dos Pequenos Lábios

Naked_Baby

Já ouviram falar sobre sinéquia dos pequenos lábios? Não? Então sentem aí que eu vou explicar! Hahahaha! Ok, não sou nenhuma expert no assunto, mas descobri o que esse nomezinho esquisito significa há pouco tempo e achei super importante vir aqui compartilhar com vocês, principalmente com as mamães de meninas.

Bom, sinéquia significa aderência/fusão. Então sinéquia de pequenos lábios nada mais é do que uma aderência dos pequenos lábios da vagina (ou pepeca, como minha sobrinha costuma dizer, rs).

Algumas semanas atrás, descobrimos que a baixinha tinha esse problema. Numa consulta de rotina o pediatra examinou a pepequinha dela e foi categórico: uma parte dos pequenos lábios está “fechadinha”. Como assim Doutor? Sempre fazemos a higiene bem bonitinha, conforme orientação recebida, e nunca percebemos nada! Pois é, muitas vezes é difícil perceber!

Como a Giulinha nunca apresentou nenhuma irritação ou infecção na região e eu também não sabia exatamente qual deveria ser o tamanho do “buraquinho” (rs), não imaginei que ela pudesse ter este tipo de problema.

Segundo o pediatra, isto ocorre devido à baixa produção de estrogênio nos bebês e crianças pequenas. E pelo o que ele falou, e também pelo o que eu li a respeito, este problema é muito frequente! Tanto é que acabei descobrindo que não só eu como minhas sobrinhas também “sofreram desse mal” (haha) quando bebês.

Só não entendo uma coisa: se é tão frequente, porque os pediatras e ginecologistas não divulgam tanto o assunto? O fato de muitas mães desconhecerem o problema é o que me motivou a escrever este post. O conhecimento precisa ser compartilhado! Então, cá estou!

Bom, o tratamento é simples. O médico receitou uma pomada chamada Premarin. A orientação era passar duas vezes ao dia (manhã e noite) durante dez dias. Depois desse período, era para passar apenas uma vez ao dia até descolar totalmente! Já estamos no décimo terceiro dia e já está quase 100%. Só falta uma parte mínima descolar! Mas já deu uma diferença enorme!

De qualquer forma, mesmo depois de separar totalmente, é necessário ficar observando e abrindo delicadamente os pequenos lábios para que não ocorra uma nova aderência. Se ocorrer, tem que voltar a usar a pomada!

Bom, espero ter ajudado de alguma forma! Acho super importante as mamães de meninas ficarem atentas a isso! É claro que cada caso é um caso e é sempre imprescindível consultar o médico caso tenha alguma dúvida ou note algo de diferente na região genital do bebê. Apenas quis repassar esta informação importantíssima e contar um pouquinho da nossa experiência.

Beijão.

*Imagem tirada daqui

21 pessoas curtiram.

Minha filha não come!

O bebê é fofo! Mas não é a Giulia não! Hehe.

O bebê é fofo! Mas não é a Giulia não! Hehe.

Preciso dar uma pausa no tema “festa da Giulia” para desabafar um pouquinho com vocês! Quero contar algo que me dá uma dor de cabeça danada: a alimentação dela.

A Giulia nunca foi um bebê guloso, desde que começamos com as papinhas, ela come uma quantidade ridícula de comida. Mas no começo eu não me preocupava tanto, pois acreditava que fazia parte do processo de transição do leite para os sólidos. Achava que a quantidade aumentaria cada vez mais. O problema é que o que tem acontecido é justamente o oposto: ela come cada vez menos!

Parece que estamos regredindo. Apesar de comer pouco, antes ela não tinha o costume de cuspir a comida. Aceitava os alimentos super bem. Inclusive as diferentes consistências de cada um. Eu nunca bati a papinha no liquidificador, sempre amassei com o garfo e aos poucos ia incluindo pedaços cada vez maiores. Só que agora, com um ano, comendo a mesma comida que a nossa, ela resolveu pegar a mania de cuspir o que não quer e tudo o que tem uma consistência diferente de arroz/macarrão com feijão ou purê, ela não quer comer!

Tem dias que dou duas colheradas e ela já não quer mais. Dá um tapão na colher e voa comida pra tudo quanto é lado! Enfia a mão na boca e tira toda a comida que tem dentro! Ou empurra o prato da minha mão e joga tudo no chão! Fico louca!!!! Se tem uma coisa que me tira do sério é isso: Ela rejeitar a comida dessa forma!

Poxa, eu me preocupo tanto com isso, fico pensando no que fazer, procuro receitas na internet, compro alimentos saudáveis, mudo minha alimentação para ela poder comer o mesmo que eu, passo horas (exagerada!) cozinhando, pra quê? Pra ter que jogar tudo fora depois!

Modéstia à parte, até que sai uns quitutes gostosos aqui em casa! Rsrs. Por que será que ela não gosta de comer? Esses dias encasquetei que ela precisava comer coisas diferentes, tava comendo muito legume, verdura, arroz, feijão, lentilha…muito do básico sabe?! Passei a semana fazendo comidinhas diferentes e apetitosas: macarrão com molho de ricota, requeijão e tomate cereja, lasanha de frango, bolinho de arroz assado no forno, estrogonofe de carne, omelete com queijo, cenoura e ervilha, etc. É claro que mesmo as comidas consideradas “mais calóricas e menos saudáveis”, eu faço de um jeito que fique nutritivo e que não seja prejudicial à saúde dela. Não uso muito sal, muito menos sazon, caldos de carne ou outros temperos industrializados, molho de tomate só caseiro, não faço frituras (até batata “frita”, faço no forno), compro queijos com menos gordura, etc. Mas me perguntem se ela gostou de alguma coisa? A única coisa que ela comeu melhor foi o estrogonofe (a parte do molho com arroz, porque a carne ficou de lado), a lasanha ela cuspiu tudo na mesma hora e não aceitou mais nenhuma colherada, o omelete a mesma coisa, o bolinho de arroz então, nem se fala… Pensa na frustração da mãe aqui que fez (e continua fazendo) tudo com todo o amor e carinho do mundo? Dá vontade de chorar!

Antes de passar por essa situação, eu tinha toda uma ideia pré-concebida (ou seria preconcebida?) de como seria a alimentação dela. Faria um cardápio lindo e maravilhoso, conversaria com ela, a deixaria visualizar cada alimento, a deixaria sentir a textura de cada um, até mesmo comer sozinha, não faria aviãozinho ou qualquer coisa que pudesse enganá-la, não daria a comida com a tv ligada! Blá, blá, blá! Discurso cansativo esse hein! Quem pensa e fala tudo isso não tem filhos, só pode! Ou tem mais está longe de passar por essa fase! Porque no dia a dia o buraco é muito mais embaixo. A vida não é tão linda e easy como parece não! Haha!

É claro que comecei fazendo tudo isso aí que eu achava lindo e perfeito e que todos dizem ser o certo! Mas acontece que minha filhota tem uma personalidade forte, se ela não quer comer, ela não quer comer e ponto final!!!!!! Ela faz de tudo para dificultar a tarefa. Mas e aí, como fica? Eu simplesmente aceito e deixo a criatura sem comer?

Então, podem criticar, mas tem dias que tento enganá-la SIM (não com aviãozinho, porque acho meio nada a ver, mas com outras técnicas)!!! Tem dias que ligo a Tv no Discovery Kids. Tem dias que coloco a Galinha Pintadinha no Youtube. E assim sigo na minha luta! Haha.

O que tenho feito e, por enquanto, tem dado super certo (ela aceita umas colherinhas a mais) é fazer o pratinho de comida dela e deixar separado algo pra ela comer sozinha: tomate cereja, um pouco de ervilha (daquelas congeladas, não enlatadas), cenoura cortada no comprimento, levemente cozida, uma arvorezinha de brócolis cozido, ovo cozido (principalmente a clara, pra não fazer tanta caca), etc. Enquanto ela fica entretida com o que tem ali na mão, eu vou tacando comida na boca dela! Hahahaha! O bom é que ela come o que está comigo e o que está com ela! Rs. Claro que não come tudo, mas já é um começo!

Tenho tentando também deixá-la comer sozinha! Esses dias dei o máximo que consegui e depois coloquei a colher e o prato (com o resto da comida) em cima da bandeja do cadeirão. Achei muito fofo, porque ela fez direitinho, colocou a colher no prato e depois a pôs na boca! Mas logo em seguida, colocou a colher de lado e começou a lamber o prato! Hahaha! Foi muito engraçado, até filmei! Ela adorou! Fez a festa! Achei muito fofo! Massss, como nem tudo são flores, quis chorar quando vi a sujeira que ela fez! É o que falo, na teoria é tudo lindo, mas quero ver limpar todo dia uma bagunça dessa! Se fosse só isso, mas e as outras 1.500 tarefas que nós mães temos que realizar? Não dá!!!!!! Então, por enquanto, só de vez em quando encararemos essa aventura de comer sozinha! É claro que esse é um processo de aprendizagem que ela vai TER que passar! E eu vou precisar ter paciência! Mas vamos com calma, ela fez um ano agora, ainda não tem a coordenação motora necessária, então não chegamos nesse momento (Ou será que chegamos? Bom, pelo o que tenho lido, parece que ainda não! É claro que devo estimulá-la, mas parece que ainda sou eu quem devo dar a comida. Mas acho melhor perguntar para o pediatra na próxima consulta)!

O complicado é que ela está numa fase em que muitas técnicas boas para fazer uma criança comer, não funcionam com ela! Por exemplo, chamá-la pra me ajudar a cozinhar (oi?), pedir ajuda para escolher os alimentos no mercado (oi?), variar os formatos dos alimentos, fazer carinhas divertidas ou bichinhos na comida, etc. Ela ainda é muito novinha pra tudo isso! Então fico meio perdidinha.

Mas acho que no fundo eu sei o que interfere tanto nesse processo de alimentação: o mamá! A Giulia tá tipo viciada no peito! Ela pede o peito a qualquer hora do dia! E eu tenho que ficar explicando: “Filha, mamá agora não. Nós vamos papá!”, “Filha, mamá agora não. Você acabou de papá!”, “Filha, mamá agora não. Vamos brincar!”. Afff, cansa! Se ela está com o pai ou qualquer outra pessoa, fica muito tranquila…mal lembra que eu existo e nem pede pelo mamá! Mas se estamos juntas, meu pai amado, é o dia inteiro mamá pra cá, mamá pra lá.

Aí eu penso em desmamar. E penso de novo. E des-penso (Tá, eu sei que essa palavra não existe!). E penso mais uma vez. E não chego à conclusão nenhuma.

Mas qualquer dia faço um post falando mais sobre isso. Muita coisa mudou desde aquele meu último desabafo. Mas por enquanto, deixa eu me lamentar com o fato da Giulia não querer comerrrrrrrrrrrrrrrrrrrr! Hahahaha.

Só eu que passo por isso?

8 pessoas curtiram.

Bolo de Banana sem açúcar

bolo

Não sei se já deu pra perceber, mas sou meio (totalmente) chata com a alimentação da Giulia! Quero muito estimular hábitos alimentares saudáveis! Então não ofereço nada de besteira: doces, açúcares, frituras, etc. Não me acho radical, só acho que estou fazendo meu dever como mãe! Quero que ela cresça sabendo se alimentar bem, de forma nutritiva e saudável. E que certas guloseimas sejam consumidas de vez em quando e em quantidade moderada. Até porque vai chegar um momento em que será muito difícil não apresentá-la a certos alimentos! E não acho que a proibição seja o melhor caminho. O negócio é ensinar que comer um brócolis pode ser uma experiência tão gostosa quanto comer um chocolate. Como ensinar é que é difícil, são muitos fatores a serem levados em consideração, mas não vou me estender muito nesse assunto, pois o intuito do post é apenas passar uma receitinha deliciosa de bolo de banana sem açúcar!

Bom, um dia antes do niver dela, fiquei pensando o que eu poderia fazer que fosse gostoso e que ela pudesse comer a vontade. Queria algo rápido, prático e que não tivesse açúcar, nem mesmo mascavo, orgânico, demerara, etc. Foi aí que achei essa receita fácil e gostosa! Fiz exatamente como mandaram. Não mudei nadica! Além de não levar açúcar, o bolo também não leva leite e nem farinha! Mas leva ovos, para a infelicidade de quem é vegano. rs.

O Bolo ficou delicioso! Sem brincadeira! Bem molhadinho e, na minha opinião, com o sabor doce na medida certa. É claro que se você gosta de sobremesas muito doces, talvez ache o bolo sem açúcar! Porque será? Hahaha! Mas eu achei ótimo! A Giulia se deliciou e minha tia também gostou tanto que pediu a receita pra fazer em casa!

Os ingredientes:

  • 4 bananas pratas ou nanicas bem maduras – Usei a prata! Quanto mais madura, mais docinho fica o bolo;
  • ½ xícara (chá) de uvas passas – Também ajuda a dar o sabor doce no bolo! Odeio uva passa, mas como ela é triturada, o resultado final fica uma delícia;
  • 3 ovos;
  • 1/3 xícara de óleo – Usei de Canola;
  • 2 xícaras (chá) de aveia – Usei a de flocos normais, mas qualquer dia quero experimentar com flocos finos. Segundo a Culinarista é possível usar qualquer uma das duas;
  • 2 colheres (sopa) fermento.

Como preparar:

Bater as bananas, as passas, os ovos e o óleo no liquidificador. Misturar em uma tigela, a aveia e o fermento. Acrescentar o creme batido. Mexer bem e levar para assar em forma pequena (untada apenas com óleo) por aproximadamente 20 minutos.

Viram? Fácil demais não é mesmo?

Vale muito a pena!

Todo mundo comentou que parecia bolo de carne/quibe assado…haha! Realmente, fica parecido! Ele ficaria mais bonito e ainda mais saboroso com uma calda de cobertura! Mas não tive tempo de procurar uma legal pra fazer! Quem sabe na próxima!

bolo 2

Giulia com bolo

Beijos!

11 pessoas curtiram.