Roupa Infantil no Walmart

Esses dias precisei ir ao Walmart fazer umas comprinhas para a casa e ao passar próximo do setor de roupa infantil avistei um monte de peças que pareciam ser super fofas. É claro que não resisti e fui conferir de perto.

Eu nunca tinha comprado roupinha pra Giulia em mercados (e olha que não sou fresca pra essas coisas, se a roupa for bonitinha e, principalmente de qualidade, não me importo de onde vem) e fiquei impressionada com as roupinhas que o Walmart vende. Eles trabalham com as marcas Gerber, Disney Baby e George Baby.

As roupinhas da Disney Baby são um mimo só! Fiquei encantada.

Acabei comprando pouco coisa. Um macacãozinho da Baby Disney, em torno de 35 reais, um macacãozinho da George Baby, em torno de 29 reais  e um casaquinho (muito fofo) também da George baby, em torno de 34 reais.

Tem também vestidinhos lindos pro verão, mas como em Curitiba o clima é totalmente instável, preferi deixar essa compra pra depois…até porque a Giulia já tem alguns modelitos para serem usados daqui há alguns meses, quando estiver mais quente.

Ah, e vi que o Extra também vende exatamente as mesmas roupinhas e com preço igual!

Bom, fica a dica pessoal!

Roupa walmart disney baby

7 pessoas curtiram.

Pee-pee teepee ou Tapa-pipi

Tapa-pipi

Gente, não sou mãe de menino, portanto, não sei como é ser “presenteada”, numa troca de fralda, com um jato de xixi bem na cara! Hahaha! Mas imagino que a experiência não deva ser nada agradável!

Pensando nesse pequeno probleminha é que foi criado o Pee-pee teepee ou, como é chamado aqui no Brasil, o tapa-pipi.

Achei a ideia super interessante e divertida! Mas não sei se na prática esses “chapéuzinhos” realmente funcionam. Talvez em bebês recém-nascidos sejam uma ótima pedida, pois normalmente as trocas de fraldas são mais tranquilas. Falo isso por experiência própria, minha filha de quatro meses não pára mais quieta quando vou trocá-la! Como ela está cada dia mais forte e serelepe, fica o tempo todo mexendo as perninhas, tentando virar pra um lado e pro outro, uma sapeca! Então, fico pensando…será que o tapa-pipi não sai facilmente em bebês serelepes como a Giulia? Não sei…e, como sou mãe de menina, nunca vou saber! Haha! A não ser que alguém me conte, claro! Ou então, que um dia a Giulia ganhe um irmãozinhO!

Bom, achei uma loja, muito fofa por sinal, que vende os tais chapéuzinhos, a Carinho de Pano. Tem cada estampa linda!!! Vale a pena entrar no site e dar uma fuçadinha. Aliás, todos os produtos são uma gracinha…fiquei aqui babando! Só quero deixar claro que nunca comprei nada no site, então não sei se é confiável ou não!

Mas e aí pessoal, o que vocês acham do tapa-pipi? Alguém já usou e quer contar a experiência pra gente?

Foto: weebabystuff.com

2 pessoas curtiram.

Balde Terapêutico (Banho de Ofurô)

Quando estava montando o enxoval da minha filhota e pesquisando sobre os tipos de banheira que poderia comprar, fui “apresentada” a um novo tipo de produto: o balde terapêutico! Conhecido, originalmente, como Tummy Tub.

Lembro que vi este balde pela primeira vez em uma loja especializada em artigos infantis. A vendedora me contou todos os benefícios do produto e eu fiquei simplesmente encantada!

Chegando em casa, pesquisei bastante sobre o assunto e descobri que o banho de ofurô, como é normalmente chamado, é altamente recomendado pelos pediatras, fisioterapeutas e neonatologistas.

A proposta deste tipo de banho é de acalmar o bebê a partir da “simulação” da sua vida intra-uterina. O bebê fica encolhidinho na posição vertical e não de barriga para cima como nas banheiras tradicionais. Assim, sente-se mais protegido e resgata o que sentia dentro da barriga da mãe. E, além de acalmar o bebê, ele pode auxiliar no alívio das cólicas, ajudando o intestino a funcionar melhor.

Depois de ler e ouvir todas as indicações positivas do balde terapêutico, resolvi incluí-lo na lista de enxoval, como um item importante a ser comprado.

A princípio, pensei em adiquirir apenas o balde, deixando de lado a banheira tradicional. Mas, pensei melhor e achei que seria mais prudente ter a banheira em casa. E se eu não me adaptasse? E se fosse muito difícil ter que me abaixar nos primeiros dias para dar banho no balde? E se a Giulinha não gostasse deste tipo de banho, contrariando todas as pesquisas e todas as minhas expectativas? Eram muitas dúvidas!

Hoje vejo que tomei a decisão certa! O banho de ôfuro é ótimo!! O bebê fica realmente mais tranquilo, não é balela não! A Giulinha, pelo menos, adora! A questão é: Não rola dar banho tradicional, ou seja, esfregar o cabelinho, limpar bem todas as dobrinhas, etc. O balde é só pro bebê relaxar mesmo, como num spa…rs! Então, na minha opinião, o ideal é ter os dois: a banheira tradicional, para deixar o bebê limpinho e cheirosinho e o balde, para deixá-lo tranquilinho. Mas, como falei acima, essa é só a minha opinião. Sei de mães que dão banho completo no balde mesmo, mas eu não acho nada prático!

A banheira que comprei (ou melhor, escolhi, mas ganhei!) foi essa da Burigotto. Ela é bem completinha, tem suporte, trocador, porta shampoo e sabonete, mangueira para escoar a água, assento redutor, etc. Super recomendo! É ótima!

 

banheira burigotto

 

Em relação ao balde, confesso que não estava disposta a pagar cento e tantos reais pelo produto. Reconheço a ótima qualidade do tradicional balde Tummy Tub, mas descobri que existiam opções mais em conta!

O balde que comprei da pequena é esse da Sanremo. Na época encontrei nas Lojas Americanas por apenas 24,90 Reais. Ele é ótimo! Além de ser uma graça e estar disponível em cores  vivas e alegres, tem um acabamento perfeito, sem nenhuma rebarba de plástico sequer!

Balde terapêutico - banho ofurô

 

Vi que a Plasútil também fabrica este tipo de balde. Eles chamam de Banheira Sensitive. Não posso dizer nada a respeito da qualidade, pois dessa marca nunca experimentei, mas o preço também é super atraente, em torno de 30,00 a 40,00 Reais. Ah, e os desenhos são uns mais lindinhos que os outros! Olhem só que fofura:

 

Balde terapêutico plasútil

4 pessoas curtiram.

Sapatilhas Puket – Linha Baby!

Sou mega suspeita pra falar dos produtos da Puket. Acho tudo muito fofo, divertido e, principalmente, confortável. E quando descobri a linha baby fiquei ainda mais encantada. A única pessoa que se desesperou com essa minha “descoberta” foi meu marido, que previu os gastos que viriam com a aquisição dessas fofuras! Hehe.

Como minha filhota tem apenas quatro meses, os únicos produtos que consegui comprar até agora foram as meias-sapatilhas. A meia calça e a legging, por exemplo, eles só confeccionam para bebês a partir de um ano de idade (Não vejo a hora de poder experimentá-las na pequena!).

Na minha opinião, as meias-sapatilhas são ótimas para substituir aqueles sapatos duros e pesados, totalmente desnecessários e desconfortáveis para bebês tão novinhos. Desde que a Giulia nasceu eu optei por usá-las, prezando pelo conforto da pequena. Mas não foi só pelo conforto, claro! Essas meinhas são super lindas! Em pés tão delicados parecem sapatinhos de boneca e ficam um luxo dependendo da roupinha que você escolhe para combinar!

O ideal é usá-las até os três ou quatro meses, pois conforme o bebê vai crescendo os sapatinhos de “verdade” passam a ser a melhor opção. Ainda uso as meinhas na Giulia, principalmente em casa, mas como ela tá grandona e gorducha, elas já não se sobressaem tanto quanto antes! Então, para sair, acabo optando por um sapatinho ou, até mesmo, um tênis.

Mas para as mamães que acabaram de dar a luz às suas princesinhas ou as gravidinhas que estão montando o enxoval, acho que vale muito a pena conferir as meias-sapatilhas da linha baby! Dá até pra montar um conjuntinho lindo e levá-las para a maternidade.

Ah, e elas podem ser usadas com uma meinha branca por baixo, nos dias mais frios ou sozinhas, nos dias mais quentes!

CORRIGINDO: Pessoal, no último sábado, dia 11/08/2012, dei uma passadinha na Puket e descobri que eles confeccionam sim meia calça e legging para bebês menores de um ano! O tamanho PP, por exemplo, cabe tranquilamente na Giulia que está com 4 meses! 😉

12 pessoas curtiram.

Porque brincar?

Vocês já devem ter percebido que as crianças passam a maior parte do tempo brincando, certo? Elas fazem isso para se entreter e se divertir mas o brincar tem uma função especial no desenvolvimento da criança. Na brincadeira a criança descobre e experimenta o mundo e a si mesma, além disso, desenvolve consciência corporal, habilidades sociais e funções cognitivas, espressa seus sentimentos, aprende a lidar com frustrações e a respeitar limites e regras, etc. Resumindo, o brincar é extremamente importante para o desenvolvimento biológico, social e emocional da criança, então, brinquem com seus filhos e incentivem eles a brincarem sempre que possível! Vou deixar abaixo algumas sugestões de brincadeiras e para qual faixa etária ela é indicada, mas não é preciso seguir a risca ok? Deixe sua imaginação fluir, você pode criar brincadeiras também! Garanto que vai ser super divertido e proveitoso, o principal é a criança perceber o quanto você curte esse momento com ela!

  • Pinturas (acima de 1 ano) – Estimula coordenação motora, criatividade, imaginação, linguagem, concentração e conhecimento de cores.
  • Continue o Desenho (acima de 3 anos) – Estimula imaginação, criatividade, memória, sequência e cooperação.
  • Dobradura (acima de 3 anos) – Estimula criatividade, concentração, paciência, imaginação e coordenação motora.
  • Montar Cabana (acima de 3 anos) – Estimula cooperação, imaginação, criatividade, linguagem e socialização.
  • Pega Pega (acima de 4 anos) – Estimula  coordenação motora, agilidade e atenção.
  • O Mestre Mandou (acima de 4 anos) – Estimula concentração, imaginação, coordenação motora, agilidade, atenção e linguagem corporal.
  • Morto Vivo (acima de 4 anos) – Estimula agilidade, condicionamento físico, coordenação motora, atenção, concentração e expressão corporal.
  • Mímica (acima de 5 anos) – Estimula imaginação, criatividade e memória.
  • Caça ao Tesouro (acima de 6 anos) – Estimula agilidade, atenção, concentração, cooperação, estratégia e raciocínio lógico.

Existem milhares de benefícios da brincadeira no desenvolvimento infantil e eu passaria horas escrevendo sobre isso porque super defendo a bandeira do brincar, mas não quero me prolongar muito nos posts para não ficar cansativo. Então se vocês quiserem saber de algo específico é só deixar um comentário que eu respondo ou faço um post sobre o tema.

Seja o primeiro a curtir.