Alimentação Infantil

Alimentação Infantil
Quem nos acompanha no Facebook deve ter percebido que essa semana postamos algumas dicas de alimentação infantil. Já que estamos no clima da alimentação saudável procurei uma amiga minha que entende do assunto e fiz algumas perguntinhas sobre alimentação de bebês. Confiram!
  • Quando e como as preferências alimentares são adquiridas?

Nos primeiros anos de vida as crianças são capazes de aprender a gostar de determinados alimentos e suas experiências dietéticas começam a se individualizar. As sensações do paladar são importantes na formação das preferencias alimentares e os padrões da seleção de alimentos desenvolvem-se ainda no inicio da vida, sendo fortemente influenciados pelos hábitos culturais e familiares.

Desde a gestação o feto já aprende sobre os gostos e sabores, que são transmitidos pelo liquido amniótico. Em seguida o lactente recebe o leite materno que é composto de diferentes cheiros e sabores, refletindo diretamente os alimentos ingeridos pela mãe. Portanto, ao receber o leite materno o bebe entra em contato com experiências sensoriais e mostram preferencias por sabores a que foram expostos repetidamente durante os períodos pré e pós-natal. As diferenças individuais que cada criança apresenta ao preferir determinado alimento são características do temperamento da criança.

  •  Porque é importante estimular uma alimentação saudável desde bebê? 

O comportamento alimentar durante a infância é importante para o crescimento e desenvolvimento da criança e ocupa também um papel fundamental na prevenção e tratamento de algumas doenças na fase adulta. A promoção de uma alimentação saudável deve ocorrer com relevância nos primeiros anos da infância a fim de que permaneçam ao longo da vida, visto que a mudança dos hábitos alimentares durante a fase adulta apresenta elevadas taxas de insucesso.

  •  Que fatores influenciam na formação do hábito alimentar?

Os pais são especialmente responsáveis pela formação dos hábitos alimentares dos filhos, fornecendo amplo aprendizado à criança. A promoção da alimentação saudável é influenciada pelas refeições em família uma vez que estas representam um importante evento nas interações familiares.

O contexto social pode interferir na estrutura das refeições de maneira positiva ou negativa, manifestando-se através da aquisição de gêneros alimentícios, da religião e da cultura.

A maior influencia ambiental para a criança na formação de seus hábitos alimentares é a família. Em especial, as interações alimentares ocorridas entre mãe e bebê em seu primeiro ano de vida são consideradas muito importantes no relacionamento maternal, por desenvolver capacidades sócio-emocionais. Tais experiências alimentares precoces podem estabelecer preferencias de sabor e escolhas que auxiliam no crescimento e desenvolvimento infantil.

  •  O bebê sente o gosto de alimentos através do leite materno?

Sim. Desde a gestação o feto já aprende sobre os gostos e sabores, que são transmitidos pelo liquido amniótico. Após o nascimento, o lactente recebe o leite materno que é altamente rico em sabor e os sabores refletem diretamente os alimentos consumidos pela mãe, fornecendo ao lactente uma rica fonte de experiências sensoriais. Dessa forma, o aleitamento materno oferece a criança experiências sensoriais que facilitam a aceitação de uma alimentação complementar diversificada e equilibrada, para que a criança possa formar hábitos alimentares saudáveis.

  •  Dei um alimento novo ao meu bebê, mas ele fez cara feia e parece que não gostou, devo insistir?

Sim, é importante que a criança experimente o alimento, mesmo em quantidade mínima, a fim de aumentar a aceitação do sabor. Com o intuito de reduzir a neofobia alimentar (aversão em ingerir novos alimentos), deve-se realizar a exposição repetida a determinado alimento, a fim de aumentar a sua ingestão.  As expressões faciais realizadas pelas crianças durante a alimentação fornecem informações relevantes aos pais, que devem continuar a fornecer determinado alimento mesmo quando a criança expressar desgosto. Oferecendo repetidamente alimentos saudáveis, os pais estão contribuindo de maneira acentuada para a formação dos hábitos alimentares saudáveis de seus filhos que serão realizados na idade adulta.

  •  Ouvi dizer que é preciso oferecer o alimento no mínimo 8 vezes para a criança antes de poder dizer que ela realmente não gosta daquele alimento, é verdade?

Sim. A fim de reduzir a neofobia alimentar novos alimentos devem ser oferecidos diversas vezes para que a aceitação ocorra de maneira natural entre as crianças. Essa aceitação aumenta através de repetidas exposições, que variam entre oito até quinze vezes. Este modo de introduzir novos alimentos na alimentação infantil funciona com sucesso durante o final da lactância, antes que a criança apresente maior autonomia.

 

   DANIELA MARTINEZ  

Estudante de Nutrição – 6º período – UFPR

Caso vocês tiverem alguma dúvida é só deixar nos comentários aqui que a Dani responde!

Mas e aí mamães, como anda a alimentação dos seus filhos?

Uma pessoa curtiu.

Formada em psicologia, amante da fotografia e super interessada em tudo que envolve mães e filhos.

Trackbacks

  1. […] para o quartinho do bebê!  Quem me inspirou foi a Dani, a nutricionista que já fez um post aqui. Ela me mandou vários emails com sugestões de posts, eu amei isso, adoro dicas e adoro gente […]

Deixe seu comentário

*