A Bolsa de Passeio do Bebê e o que Levar Dentro Dela

Quando estava grávida e montando o enxoval da Giulia comprei um Kit com três bolsas: Uma mala grande (para levar para maternidade), uma bolsa média de passeio e uma bolsa pequena, tipo frasqueirinha. Todas combinando: rosinha e com bordado de boneca!

Depois que ela nasceu, ou melhor, depois que começamos a sair de casa, eu passei a usar a bolsa de passeio e a me incomodar bastante com ela! Além de ser confeccionada em um plástico duro, não sendo nada maleável e, portanto, sendo difícil de ser transportada, ela não tinha divisórias e ficava tudo solto lá dentro! Mas o que realmente me deixava incomodada era o fato de ter que carregar DUAS bolsas: a minha e a dela! Queria usar apenas uma com todas as nossas coisas!

Conversando com uma amiga que também é mãe de uma menininha, ela disse que desde que a filha nasceu ela coloca todos os seus itens pessoais na própria bolsa da pequena, que também é rosinha! Mas, para infelicidade do meu bolso, pra mim isso não era possível. Primeiro porque, como já falei antes, a bolsa não tinha divisórias e eu não queria misturar, por exemplo, a minha carteira com dinheiro (e outras coisas nada limpas e higiênicas) com os paninhos de boca dela. E segundo porque quem carrega a bolsa o tempo todo sou eu e a ideia de ficar andando pra lá e pra cá só com uma bolsinha rosinha não me agradava nem um pouco, queria algo mais “mulher”, digamos assim! Hehe! Foi aí que tive a ideia de procurar uma bolsa preta, com um tamanho bom, para carregar todas as nossas coisas e cheia de divisórias! Até pensei em comprar uma qualquer, que não fosse necessariamente uma bolsa de bebê (diaper bag), mas achei que seria difícil encontrar uma que tivesse o tanto de divisórias que eu queria!

Em uma das minhas idas à loja Baby Dreams, muito por acaso, acabei encontrando a bolsa do jeitinho que eu queria. Não pensei duas vezes e resolvi comprá-la! Sem dúvida, foi uma das melhores aquisições que já fiz! A bolsa é importada, da marca Lässig (um pouquinho difícil de ser encontrada aqui no Brasil) e, além de ter todos os bolsos e divisórias que eu queria, vem com trocador portátil, porta-mamadeira térmico e uma pequena Necessaire! Ah, também vem com uma alça maior, para ser usada transpassada e com umas alçinhas de velcro, sendo possível prendê-la no carrinho. A bolsa é perfeita, tô encantada…rs!

De qualquer forma, eu não me arrependo de ter comprado aquele kit com três bolsas. A mala foi ótima pra usar na maternidade e também será perfeita pra usarmos em viagens e, até mesmo, as bolsas menores servirão para quando eu precisar deixar a Giulia com alguém pra ir trabalhar ou resolver alguma coisa!

kit mala maternidade

Essa é a bolsa nova:

diaper bag lassig

Com todos os itens inclusos:

diaper bag lassig 2

Bom, fiz uma listinha com as coisas que levo na bolsa de passeio (pra ir ao shopping, na casa de amigos e parentes, ir ao médico, etc.):

  • Trocador Portátil;
  • Roupinhas extras (bodys, calças, meias e casaquinho);
  • Fraldas (normalmente carrego seis);
  • Lenço Umedecido;
  • Necessaire contendo: uma pomada contra assaduras, um paninho para secar o bumbum nas trocas de fralda e um frasco pequeno de álcool gel;
  • Paninhos de boca (normalmente carrego dois);
  • Uma fralda de pano grande (às vezes uso pra cobrir o seio na hora de amamentar em locais públicos, mas essas fraldas têm mil e uma utilidades);
  • Babador;
  • Brinquedinhos e mordedores;
  • Um cueiro;
  • Mamadeira com água mineral;
  • Carteira de vacinação junto com Xerox da certidão de nascimento e carteirinha do plano de saúde;
  • Saquinho para roupa suja;
  • Touca para os dias frios e óculos para os dias de sol (qualquer dia faço um post sobre óculos de sol para bebês);
  • Meus itens pessoais: carteira, óculos, celular e make ULTRA básica: corretivo e batom.

NÃO LEVO:

  • Chupeta – A Giulia não usa;
  • Leite em pó e água morna – A Giulia mama no seio;
  • Protetor Solar – Ela ainda não pode usar, mas já já teremos que incluí-lo na nossa bolsa;
  • Papinhas e frutinhas – Ela já come algumas coisas, mas quando saímos ela fica só no peito! (POR ENQUANTO! Daqui a algum tempo terei que levar as comidinhas também!);
  • Colher de silicone – Idem às papinhas e frutinhas.

Quando é o papai quem arruma a bolsa, metade dos itens fica em casa, fato! Hahaha!

3 pessoas curtiram.

Dica de presente: Cupcake de roupinhas

Há um tempo atrás eu postei no facebook uma ideia super original de presente para bebê: Cupcake de roupinhas!  Nada mais é do que tip top e meinha enroladinhos em formato de cupcakes e embalados numa caixinha específica para cupcakes. Lindos! Fiquei apaixonada por essa ideia e já to pensando em presentear uma amiga minha que está grávida! O mais legal é que é super simples de fazer, até pessoas sem muitos dotes manuais (como eu, que sou uma tragédia nesse quesito hehe) consegue fazer de tão fácil que é. Eu tinha ficado de postar aqui no blog o passo a passo de como fazer, então lá vai!

Você vai precisar de:

  • Embalagem para cupcake (Dá para fazer com embalagens para 1, 2 ou 4 unidades, esse passo a passo mostra a embalagem para 4 unidades).
  • Forminhas para cupcake (na cor e no formato que você preferir)
  • 4 tip tops
  • 2 pares de meias para bebês
  • Fita adesiva

By Club Chicacircle.

 

E aí mamães, simples de fazer não?!

7 pessoas curtiram.

Itens Necessários e Desnecessários no Enxoval do Bebê!

enxoval bebe

Fonte

Como a maioria das mães de primeira viagem, me empolguei demais montando o enxoval da Giulia. Hoje vejo que comprei muita coisa desnecessária. Mas, por outro lado, sinto falta de itens importantes que deixei de adquirir por achar que não eram tão importantes assim. Por este motivo, resolvi criar essa lista com o que considero necessário ou desnecessário para o enxoval do bebê. A princípio, queria apenas dar um help a uma amiga que está prestes a dar à luz ao seu primeiro filho, mas acabei repassando essa lista para outras mamães e agora tive a ideia de postá-la aqui no blog. Vale ressaltar que essa é apenas a MINHA opinião. O que pode ser útil para mim, pode ser inútil para outra mamãe e vice-versa. É tudo muito relativo. Depende da mãe, do bebê, da região onde mora, da situação financeira, entre diversos outros fatores.

Mas espero de coração que esta listinha ajude de alguma forma as mamães que estão montando, com todo amor e carinho, o enxoval dos seus pimpolhos!

  • Mosquiteiro – Achei inútil! Só estava juntando pó no quarto da Giulia, até que um dia me injuriei e resolvi tirá-lo. Pode ser útil para a pessoa que mora em um lugar que tenha muito mosquito ou então queira usá-lo apenas para enfeitar o berço! Eu comprei e me arrependo.
  • Protetor de berço – Até acho útil (principalmente depois de um episódio em que a Giulia bateu a cabeça na grade do berço, tadinha!), mas acho um absurdo o preço que cobram nas lojas! Sempre dê preferência àqueles que são estilo americano e ficam bem firminhos no berço, não compre aqueles fofos/gorduchos sabe?! Pois pode ter risco de sufocar o bebê.
  • Kit Higiene – Algumas coisas são úteis, outras não. Eu particularmente acho desnecessária aquela garrafa térmica, por mais que mantenha a água morninha, uma hora esfria. Acho mais prático, toda a vez que for trocar o bebê, pegar água morna na torneira/chuveiro ou dar uma esquentadinha rápida no microondas. Uma coisa que é útil, mas não vem na maioria dos kits higiene, é aquela molhadeira (potinho de cerâmica pra molhar o algodão na água morna). Eu tive que providenciar um potinho só pra isso. É claro, estou considerando que você não vá limpar a bundinha com lenço umedecido. Os pediatras não recomendam, falam pra usar só quando sair, quando não tem outra opção. No meu caso, nem que eu queira dá pra usar, a Giulinha tem alergia, uma pele super sensível, então só água morna mesmo!
  • Trocador em cima da cômoda – Todo mundo acha útil, só eu que não. Haha. Não gosto de trocar a Giulia em cima da cômoda, pois ela fica se mexendo e acaba batendo a cabeça na parede. Acho que tem pouco espaço ali. Sempre troco ela no próprio berço ou na minha cama, usando um trocador portátil. Tem a opção de usar também aqueles trocadores que encaixam no berço, mas já não sei se são úteis ou não.
  • Trocador portátil – Muito útil, seja pra trocar em casa ou na rua.
  • Tapete – Só se for pra enfeitar.
  • Prateleiras/Nichos – Não coloquei, mas acho útil pra poder colocar os bichinhos/bonequinhas/carrinhos que você compra ou ganha. Os da Giulia acabaram ficando dentro do guarda-roupa!
  • Abajur – Acho útil, escuridão total não é legal, principalmente na hora de trocar ou dar de mamar pro bebê na madrugada. Eu não comprei e tenho que deixar a luz do corredor acesa.
  • Cesto de roupa suja – Útil. Não dá pra misturar as roupas do bebê com as suas né?!
  • Balde de roupas – Útil. Às vezes precisa deixar uma roupinha de molho e não rola usar o balde de pano de chão…hehe. Dá até pra usar o balde como cesto de roupa suja, já é uma economia!
  • Balde para ofurô (Tummy tub) – Falei sobre ele nesse post!
  • Porta –fralda – Não comprei, mas sinto falta. Deixo as fraldas da Giulia dentro do guarda-roupa, no pacote mesmo e não acho nada prático ter que pegá-las lá dentro…é muito melhor mantê-las ao alcance das mãos.
  • Móbile de carrinho ou bebê-conforto – Vale a pena comprar! A Giulinha tem uns penduricalhos no carrinho dela e, de vez em quando, fica super entretida com eles.
  • Moisés ou Mini-berço – Ótimos pra deixar o bebê no nosso quarto enquanto ainda é muito pequenininho. Mas o carrinho também serve!
  • Travesseiro Normal (aqueles retinhos, quadrados e finos) – Inútil. O bebê não deve usar travesseiro até um ano de idade.
  • Travesseiro anti-refluxo (aqueles maiores, que começam alto e vão afinando, para o bebê ficar inclinadinho) – Útil. O bebê deve ficar sempre numa posição mais inclinada, para não se sufocar caso tenha refluxo. Comprei um pro carrinho e outro pro berço. Diferente dos travesseiros normais, que ficam apenas embaixo da cabeçinha, esse fica embaixo também dos ombros e costas, não prejudicando o pescoço do bebê.  Comprei naquela feira de gestante e bebê que tem todo ano, saiu bem mais barato do que se tivesse comprado em lojas específicas para criança.
  • Colchão para carrinho – Útil. Normalmente o assento/encosto do carrinho é meio durinho e o tecido nada agradável. O colchonete deixa mais macio e já vem com lençol. Super bom. Recomendo!
  • Poltrona de amamentação – Não comprei. No começo tive um pouco de dificuldade de encontrar um lugar bom pra amamentar, mas hoje em dia é muito tranqüilo, consigo amamentar até em pé…rs. Então não sei até que ponto vale ou não a pena. Acho que se tiver com o orçamento folgado, dá pra comprar, mas não é algo que seja imprescindível.
  • Almofada de amamentação – No meu caso foi um item totalmente inútil. É melhor apoiar numa almofada normal, do que nessa almofada de amamentação. Achei muito ruim, super desconfortável. Só é boa pra deixar o bebê sentadinho/apoiadinho no sofá ou na cama. Mas mesmo pra isso usei pouquissimas vezes. Hoje em dia não compraria.
  • Rede para banheira ou apoio de banheira para recém-nascido – Tenho e nunca usei, totalmente desnecessário.
  • Termômetro para banheira – Útil. Não acho muito confiável testarmos com as próprias mãos ou cotovelo. Fiz isso uma vez, achei que a água estava numa temperatura boa e quando coloquei o termômetro estava bem acima do ideal (é que eu gosto da água bem quente). Não custa comprar, é super baratinho.
  • Banheira com suporte – Super importante. Dar banho dá uma dor nas costas danada!
  • Esterilizador de mamadeira, chupeta, etc. – Tenho um de microondas, uso de vez em quando, mas nada que uma água fervente não resolva. Vai depender do teu orçamento!
  • Pratinhos, copinhos e talheres – Óbvio que são necessários, mas dá pra deixar pra comprar depois, afinal o bebê só vai usar isso lá pelos 04 meses.
  • Termômetro corporal – Super útil e importantíssimo.
  • Aspirador nasal – Útil. A Giulia já pegou gripe três vezes e o aspirador ajudou bastante.
  • Bolsa térmica de gel ou sementes – Super útil nos primeiros três meses, acalma bastante o bebê quando está com cólica.
  • Dosador de remédio – Inútil. Os remédios já vem com dosador.
  • Paninhos de boca – Compre MUITOS!!! Usa absurdamente!
  • Babadores – Usa bastante também, mesmo antes de começar a tomar suquinho ou comer papinha. Uso na Giulia porque ela vomita bastante e, além disso, dependendo da cor da vitamina (ferro) ou remedinho que eu tenha que dar, se eu não coloco o babador suja toda a roupinha dela. Ela tem tanto os babadores de pano quanto os de plástico (esses  uso para dar as papinhas).
  • Meias – Usa muito também.
  • Rolinhos segura-bebê – Inútil. Nunca usei.
  • Saída de maternidade – Comprei um kit de macação e saco de bebê (horrível pra carregar o bebê, por sinal. Na minha opinião, manta é melhor). Foi super caro só porque era uma “saída de maternidade”. Totalmente desnecessário, é só escolher uma roupinha bonitinha e uma manta combinando (ou não, rs).
  • Mordedor – Vale muito a pena, mas também dá pra esperar um pouco pra comprar. Quando o bebê tiver mais ou menos 3 meses.
  • Base bebê-conforto – Muito mais prático. Não precisa ficar prendendo e soltando o cinto do bebê conforto toda hora. É só encaixar na base! Indico.
  • Concha de amamentação – Recomendo. Ajuda a aumentar o bico, não deixa o leite empedrar e armazena o leite que vaza. Só não dá pra dormir com ela, senão vaza tudo por uns furinhos que ficam na parte de cima e que ajudam a “respirar”.
  • Shampoo e condicionador – Desnecessários. Compre sabonete líquido da cabeça aos pés. Uso Johnsons ou Turma da Mônica. É bem mais prático. Comprei vários shampoons e condicionadores e nunca usei, ainda mais porque a Giulia não tem quase nada de cabelo.
  • Álcool 70% – Super importante, tanto pra limpar o umbigo quanto pra limpar a banheira antes de dar banho.
  • Algodão – É bom  ter estoque, usa demais!!!!!!!
  • Hidratantes, óleos, perfumes – Compre apenas se sentir necessidade. Perfume eu uso na Giulia, adoro cheirinho de bebê. Mas óleo e hidratante não uso. Só usei quando ela tinha menos de um mês e a pele dela estava descamando.
  • Talco – Nem pensar!
  • Faixa para umbigo – Nem pensar!
  • Roupas – Conjuntinhos de body e calça são ótimos. O bebê perde roupa muito fácil, mas usa muito também. Às vezes preciso trocar a Giulia umas três vezes no dia, pois ou vaza xixi ou ela vomita ou simplesmente porque dou banho. A questão não é a quantidade. Acho bom ter bastante roupinha, principalmente das básicas, só não compensa gastar muito com isso. Roupa cara é um desperdício.

É óbvio que esqueci de um monte de coisa, mas a medida que for lembrando, vou atualizando a listinha.

Ah, e também vou postar pra vocês qualquer dia uma listinha de enxoval bem completa com todos os itens necessários e suas respectivas quantidades.

E vocês? O que compraram e se arrependeram? Ou o que não compraram, mas perceberam, mais tarde, que se tratava de um item importantíssimo? Conte pra gente!

28 pessoas curtiram.

Frases que não se deve dizer a uma grávida!

grávida

Gente, grávida escuta cada coisa né? Durante a minha gravidez, por diversos momentos, tive que fazer cara de paisagem e fingir que eu não tinha acabado de escutar a coisa mais chata, absurda ou macabra de todos os tempos!

Me peguei pensando nisso esses dias e resolvi compartilhar a minha indignação com vocês! rs.

Aí vão algumas das frases infelizes que o pessoal costuma dizer por aí!

  • Nossa, nem parece que você está grávida! Cadê a barriga?

Meuuu, toda grávida quer parecer grávida!!!!! Fato! Falar uma coisa dessas pra uma grávida é como jogar um balde de água fria em cima dela! Cada milímetro a mais (de barriga e não de quadril, que fique claro!) é uma vitória e ela quer porque quer que todos notem! Não seja insensível!

  • Seu cabelo já começou a cair? Já começou a ficar inchada?

Ãh?! Tá rogando praga? É isso? Hahaha!

  • Nossa, não nasceu ainda?

Vontade de dar um soco na cara né? Haha! Poxa, se pra você parece uma eternidade, imagine pra grávida! A sensação é que já se passaram uns 15 meses! No final, tudo o que ela mais quer é que o bebê nasça!

  • Você pode comer/beber isso (com aquele tom desconfiado)?

Você é médico por acaso? Cuida da sua vida! A não ser que ela esteja comendo alguma coisa muito absurda (cocô, tijolo, sabão, etc) ou bebendo algo totalmente inapropriado (gasolina, detergente, vodka), fique na sua e deixe a coitada em paz! Normalmente, grávida sabe o que pode e o que não pode! Essa pergunta é muito chata!

  • Durma o máximo que você puder agora, pois depois que o bebê nascer você não vai conseguir dormir nada!

Cuma? Como se fosse possível acumular os períodos de sono. Tipo: “Ah, hoje vou usar aquelas horas de sono que acumulei antes do baby nascer!” Haha! Fala sério né? Que diferença faz? Sem contar que, no final da gravidez, é bem provável que dormir já seja uma missão mega impossível. Pensa que é fácil dormir sentindo azia, dores nas costas e virilha, sem posição pra acomodar a barriga, etc!?

  • Sério que você quer este tipo de parto?

Qual o problema? É você quem vai sentir as dores e os desconfortos do tipo de parto que a pessoa escolheu? A decisão quanto ao tipo de parto é muito pessoal e, muitas vezes, muito difícil de ser tomada, principalmente, quando existe alguma intercorrência relacionada à gravidez! Só a grávida e o médico (às vezes nem eles) sabem o que é melhor! Então, fica na sua! Não é porque você teve um parto cesariano e amou que precisa ficar tentando fazer a cabeça das pessoas!

Fora as histórias macabras que o pessoal costuma contar! É impressionante como todo mundo conhece alguém que teve um aborto, um parto difícil e que foi necessário até uso de fórceps ou que teve uma série de complicações pós-parto!

O negócio é ter ouvido seletivo! Grávida já é, normalmente, paranoica com essas coisas, se for escutar tudo o que falam então…acaba enlouquecendo!

Mas não pensem que o blá blá blá acontece só na gravidez não…esperem até o bebê nascer!

  • “Essa criança tá com fome!” (mesmo tendo mamado 15 minutos atrás);
  • “Você não vai agasalhar essa criança? Ela vai ficar gripada!” (mesmo com um calor de 40°);
  • “Já vai sair na rua com ela tão novinha assim?” (mesmo ela já tendo mais de um mês de vida e indo apenas visitar um parente).

Haha! Tem que ter muita paciência né pessoal? E vocês, escutam ou escutaram muitas barbaridades? Contem pra gente!

7 pessoas curtiram.

Ensaio Vinícius – 7 meses

Hoje vou mostrar para vocês mais um pouquinho do meu trabalho na fotografia. Esse é o ensaio do Vinícius, no dia que as fotos foram feitas ele estava com 7 meses, hoje já está com 8 e cada dia mais lindo! Esse ensaio tem uma pitada a mais de carinho pois foi um presente da madrinha do Vinícius,  a Amanda (Morango para os íntimos, hehe), que é uma grande amiga minha, uma das mais importantes de todas! Então pensem na minha alegria em poder fotografar uma pessoinha linda que essa grande amiga ama de paixão! É muito bom fazer o que a gente mais gosta para pessoas que a gente ama, né?!

A Angela, mamãe do Vinícius, também participou de algumas fotos e deixou o ensaio ainda mais bonito.  Eu acho que nunca vou cansar de dizer o quanto eu amo bebês e crianças e o quanto sou fascinada pelo amor entre mãe e filho. Fico muito feliz em poder eternizar momentos únicos e cheios de amor através da fotografia. Nesse caso, as fotos estão transbordando amor!

Fizemos também um vídeo com o making of do ensaio,  ele foi produzido e editado pelo meu noivo, Thiago. Ficou incrível! Não é só porque foi o meu noivo que fez, ficou lindo mesmo gente! (Ele que se prepare para fazer muitos vídeos como esse quando a gente tiver nossos filhos, hehe).  Queria deixar aqui um  agradecimento especial à ele por ter feito esse vídeo lindo, por acreditar em mim, no meu trabalho, por me apoiar e me dar forças sempre. Obrigada amor!

É isso gente, fiquem com as fotos e com o vídeo desse ensaio pra lá de especial.

 

Vinícius from Thiago matsunaga on Vimeo.

 

Para conhecer um pouquinho mais do meu trabalho é só clicar aqui.

Uma pessoa curtiu.